domingo, 13 de julho de 2014

BRINQUINHOS DA MINHA ALDEIA.

        
                   Do antigo se faz novo. Há uma tendência encorajadora de bom gosto para a requalificação de casas de construção antiga, em vários locais, conferindo-lhes um traço de modernidade que favorece e harmoniza o passado com o moderno, de manifesto bom gosto.

                Estando nas imediações do que resta de uma fábrica de cerâmica com paredes onde predomina o tijolo, repare-se na compatibilidade da cor e do desenho da habitação com a tradição do local.

                Está no Lugar da Rocha, e só a Rua da Estrada Central, rente da qual se  ergue, em estado deplorável, agride a beleza simples deste "Brinquinho da Minha Aldeia" que hoje tenho o gosto de aqui vos mostrar.

             

2 comentários:

  1. Também no passado, esta casa foi um "Brinquinho", no comércio e no lazer!
    Na década de 1940 e parte da de 1950 existiu nesta antiga casa uma mercearia (mercearia do Ramos), que também foi local de convívio, graças à habilidade de António Ramos na arte de tocar concertina. Ainda longe da "explosão dos cafés", jovens e adultos reuniam-se neste estabelecimento para passar as tardes de domingo, onde não faltavam os cantares ao desafio.
    Manuel Ramos, que também explorou um estabelecimento no largo da Feira, era natural da freguesia da Correlhã e casou com Lurdes Dantas de Castro (irmã da D. Lucia do Victor). A mercearia teria fechado em finais da década de 1950, passando então a casa de habitação. Muitos emigrantes de Lanheses, (os da década de 50) partiram para França,com trabalho garantido por Manuel Ramos, que também era "angariador" de mão-de-obra (os populares "engajadores"), tanto donde provinha como para as zonas de França a que se destinava.
    A feliz reconversão desta casa com história, pelo seu actual proprietário, merece de facto ser destacada como "Um Briquinho da Minha Aldeia"

    ResponderEliminar
  2. Meu caro amigo Amaro Rocha:

    Em nome pessoal e dos seguidores do doLethes venho agradecer-lhe ter comentado este "Cantinhos da Minha Aldeia". A informação que presta é preciosa sobretudo porque trás à lembrança a figura de Manuel Ramos o qual, enquanto aqui por Lanheses andou, se destacou pela atividade comercial que desenvolveu, na Rocha e no lugar da Feira e pelas iniciativas noutros campos um dos quais esse que evidencia. Quanto à loja da Rocha onde esteve a casa que divulguei agora lindamente restaurada, não guardo memórias abundantes porque, como sabe, o local situa-se um pouco fora do centro e só ali passava esporadicamente, pelo que reforço a oportunidade do seu oportuno e completo esclarecimento..

    De novo, um forte abraço de amizade.

    Remígio Costa.

    ResponderEliminar