sábado, 26 de julho de 2014

BRINQUINHOS DA MINHA ALDEIA.

                                          A PALMEIRA DO ADRO DA IGREJA


    



             Alguém sabe qual é a sua idade? Desde quando se lembra alguém que ela existe naquele local? Viverá ainda quem se recorde do local sem a palmeira?

             Mais de setenta anos tem com toda a certeza. Quem andou na catequese a partir dos anos quarenta, deve lembra-se de que ela já ali existia antes dessa década.

             Cresceu, engrossou e resiste ali há muitos invernos. Tinha até há pouco tempo uma copa muito mais avantajada do que a que agora apresenta, o que a tornava mais vulnerável às intempéries. Apreciada por pardais para ninhos e barulhentas algaraviadas antes de a noite cair. Pode ter pouco menos que vinte metros de altura.  Constituía algum perigo para quem estivesse perto do tronco porque corria o risco de lhe cair em cima uma palma seca. Foi aparada, no ano anterior está de cabeça mais leve. Viva, com saúde para dobrar os anos que já possui. 

            Tem valor para ser considerada património estimável. Passaram já várias gerações e ela ficou à espera de mais.

            Até quando?

Sem comentários:

Enviar um comentário