terça-feira, 29 de Julho de 2014

GRATIDÃO.



DOU GRAÇAS A DEUS PELO QUE NÃO FUI

Dou graças a Deus pelo que não fui.
Louvo ao Senhor por me ter ajudado a ser o que agora sou;
Por ter-me dado a família onde cresci
E ser parte desta onde hoje sou.

Pelos amigos que tive e são agora saudade,
Por estes que agora preservo e muito estimo,
Pelos sentidos que me moldaram a vontade
E me ajudaram a caminhar sem tropeçar nas pedras do caminho.

Sem saber quando será o fim da caminhada,
Vivo hoje como se amanhã não houvesse;
Sem esquecer que este que sou é nada,

Tenho sempre em mente que o tempo rápido fenece
Qualquer obra feita ou mesmo inacabada
Por mais nobre e louvável que pensado tivesse.

Remígio Costa, 2014.07.29



segunda-feira, 28 de Julho de 2014

COMO VIRAM A FESTA OLHOS FEMININOS.

             Todas as imagens que até aqui divulguei relacionadas com as festividades em honra do Senhor do Cruzeiro e das Necessidades deste ano de 2014 são da minha autoria. Não tendo sido uma intenção deliberada, é provável que as imagens por mim colhidas sejam influenciadas pelo modo como vejo e sinto as coisas, não obstante o cuidado que sempre uso em ser imparcial e procurar aproximar a verdade da fotografia à realidade que a mim sensibilizou.

            Entendi que talvez fosse interessante usar olhos femininos para verificar se a visão de uma mulher é diferente do modo de ver masculino, se há coisas que escapam ao olhar de um e são evidentes aos olhos de outro. Resolvi colocar nas mãos de uma mulher outra máquina e pedi-lhe que focasse o que entendesse sem outra preocupação senão colher a esmo um cliché de algo que a tivesse atraído e achasse por bem fixar.

          Então, saiu assim:






































                              

                                ESTA, EU CONHEÇO BEM. TEM DIREITO A DUAS.
                             
                                AI, ACHASTE PIADA? ESTÁ MELHOR.




                             

 DEVE TER PASSADO POR AQUI UMA LAGARTIXA, MAS DEPRESSA DEMAIS PARA A VELOCIDADE DA MÁQUINA.


















                             
                       O ZÉ, PÁ, ESTÁS COM CARO DE CANSAÇO. MAS QUEM FAZ POR GOSTO, NADA CUSTA, NÃO É?



 Então, notaram alguma diferença? Eu notei algumas. A maior é que a máquina não tremeu muito, o que nem sempre acontece à que eu, agora, utilizo. Não é de estranhar: coisas novas...


Pronto. Podem ficar tranquilos. Só penso voltar a este tema daqui a um ano. Voltem p'ra praia e obrigado pela vossa paciência.

                                                                   F      I       M

Texto e fotos doLethes.
 Remígio Costa.