quarta-feira, 23 de Abril de 2014

CONFRATERNIZAÇÃO DOS AUTARCAS VIANENSES ELEITOS EM 1976..




PRIMEIROS AUTARCAS VIANENSES
EM CONVÍVIO NO ‘ 25 DE ABRIL ‘

No dia 25 de Abril , os primeiros autarcas eleitos em 1976 para a Assembleia Municipal, Câmara Municipal, presidentes e vogais das Juntas de Freguesia do concelho de Viana do Castelo, vão reunir-se pelas 13,00 horas num almoço de confraternização no Restaurante Náutico (Limia Parque).

A comissão organizadora é constituída por elementos de então de todos os partidos.

Trata-se dum almoço de confraternização e, por expressa decisão, sem a presença de políticos ou autarcas da atualidade .

A todos será, simbólica e evocativamente, entregue um ‘ Certificado de Presença‘.


terça-feira, 22 de Abril de 2014

OS ANIMAIS E O DIA DO AMBIENTE.

 (De e-mail que circula na net)

Consequências do derrube exagerado de árvores…
















À VOLTA DO TRADICIONAL BIFE ANUAL.

                Não tem pretensões de bater a bifalhada de Cardielos do Correia, ou qualquer tentativa de imitação do que decorre em Santa Marta de Portuzelo mais modernamente, nem superar a mesa gigante de Caminha para bater o record do Guiness, mas tem a vantagem em relação àqueles de reunir um pequeno grupo de amigos que se conhecem há muitos anos e fazem questão de estar juntos na quadra pascal, mesmo que tenham de vir de uma distância de milhares de quilómetros, "batendo-se" à mesa com uma destreza e afinco que saciam de uma vez só, e por vários meses, as saudades da boa carne portuguesa (este genuína de Lanheses com preferida marca da Casa do Paço) e do bom verde carrascão com que é servido.

                 Boa gente, simples, que trabalha duro cá ou lá fora para ter uma vida familiar digna e estável economicamente, que se encontra anualmente num ambiente de boa camaradagem e num local de informal acolhimento e intimidade como é o "Tasco do Neu", dos meus "veteranos" amigos Baptista e esposa Alice, aqui, bem no centro da freguesia.


                                LIMPEZA (QUASE) COMPLETA...
                              
                               ... MATERIAL ARRUMADO.
                     
                                O QUE É ISTO?

                                NÃO HÁ GRILOS AQUI.
                               

                                PESOS PESADOS PRESIDEM À MESA.

                                REUNIÃO ARRANCA EM FORÇA.

                                (RE)ABASTECIMENTO NA HORA

                                    HI..,HI...,HI.... O QUE FAÇO EU AQUI?

                                 SEIS LITROS DE COMBUSTÍVEL DE ALAMBIQUE...
                                
                                ...PÕEM FIM AO COMBATE!

                                           FOI "BACANO".

                                                                            ATÉ AO ANO.

CAMPO DO DELITO: O "TASCO DO NEU" QUE O RECEBEU.


























ÚLTIMAS DA PÁSCOA 2014.

             

                         Chegada do Compasso.
          

            Uma das últimas residências a receber a visita pascal na freguesia é a minha e, ontem, aconteceu já cerca das 20:30h. Tal como tendo vindo a acontecer nesta celebração anual, muitos dos meus familiares e amigos quiseram estar comigo e com a minha família na recepção ao Compasso. 

                                 O Rui oferece a Cruz a beijar.
          
          Cumpridas as saudações do ritual adequado à festa, ouviu-se um coro espontâneo interpretando um hino de louvor à Ressurreição de Cristo, a seguir ao qual foi a Cruz dada a beijar aos presentes acto de que se encarregou o Rui, primogénito da família.

                          Uns momentos de conversa com o pároco e o mordomo.


           Aos presentes foi proporcionado o tradicional bufete de doçaria própria da Páscoa, com suficientes e variado sortido de bolos de fabrico próprio e outros adquiridos no comércio local, servido com um verde de boa cepa que se faz questão de oferecer aos amigos e aos familiares que se estima.


   Chegada.     


               Que todos possamos para o ano, de novo, celebrar outra Páscoa, igual ou melhor da que este ano tivemos.

                                                   À espera do Compasso.


                                À VOLTA DA MESA DISPONÍVEL

                               

                      UMA FOTOGRAFIA IRREPETÍVEL.

segunda-feira, 21 de Abril de 2014

PRIMEIRAS DE LANHESES COM AS DA MEADELA PARA MOSTRAR A PÁSCOA.

             O Compasso, em Lanheses: padre Daniel Rodrigues e o mordomo, João Quintas, o rapaz da campainha e asa duas jovens encarregadas da recolha dos sobrescritos e dádivas avulsas.


               São as primeiras fotos que mostram a Páscoa deste ano em Lanheses, obtidas na visita do Compasso à casa da Daniela e do Raul, membros da mesma família de que faço parte, colhidas há pouco. Entretanto, tinha passado na Meadela, em Viana do Castelo, para estar junto de um dos braços da árvore que cresceu do tronco que é o meu próprio agregado familiar e dos dois rebentos que dele brotaram e, com eles e os meus compadres viver mais uma Páscoa em comum.


                                                   O COMPASSO


               Hoje, a visita pascal decorre na "parte baixa" da nossa freguesia, tendo iniciado o percurso com algum atraso ao que era a hora habitual de outros anos, por força da realização do funeral da nossa conterrânea Olívia Castro. A alteração da hora permitiu, contudo, que tivesse chegado da Meadela muito a tempo chegando antes do Compasso. 


                              Benção de um novo oratório.

            
               O dia apresenta-se menos soalheiro do que ontem e a perspectiva de chuva não é apenas ameaça porque caíram já alguns pingos ligeiros, que podem intensificar-se lá para o fim da tarde quando a comitiva do Compasso chegar à minha morada se as nuvens que agora pairam sobre as nossas cabeças se fenderem e se despenhe sobre o lugar da Agra. Vou esperar, para ver.

             Então, em Lanheses, é assim:

 A linda e valiosa Cruz de Lanheses, exibida apenas em actos religiosos relevantes como é a Páscoa, dada a beijar, aqui, pelo dono da casa aos visitantes.


                              Mário V. gosta de receber bem. Aqui, faz de dono da casa.

                                SIRVAM-SE. Façam de conta que estão em vossa casa.

                                  Vales e um Brito, indecisos alguns...

                                 Mixa, o "craque", entre mãe e pai. Também do clã.

                                                 Um nicho lindamente sóbrio.

                                     O conjunto dos barulhentos. É só vermelho...


 NA MEADELA, FOI ASSIM:





                                      



              

MEIO MILHÃO! ALELUIA!


 doLETHES CHEGOU, HOJE, AO MEIO MILHÃO DE VISITANTES! 
                                                            500 000 PASSARAM POR AQUI! TU, TAMBÉM.

                     ALELUIA! ALELUIA!

                                                            A NÓS, OBRIGADO.



domingo, 20 de Abril de 2014

POETAR EM DIA DE PÁSCOA.



                                   POETAR EM DIA DE PÁSCOA

O dia amanhece cedo.
Acorda o silêncio ao som do sino.
Dá o melro início entre o fresco arvoredo
Ao seu mavioso concerto de violino.

 Foguetes estralejam no ar
Com o Compasso a sair:
O prior a comandar,
O mordomo logo a seguir.

O rapaz da campainha, de capinha e gravatinha,
Mais a moça da bolsinha para o óvulo recolher,
Trocam sorrisos,
 contentes,
A imaginar os presentes
Que lhes vão oferecer.

À porta das moradias aguardam,
Expectantes e muito falantes
Parentes, amigos e outros tais;
E, quando chega o Compasso,
Depois dos cumprimentos formais
Osculam com um beijo baço
A Cruz que trás o abraço
De Paz e Amores celestiais.

Desanuvia o champanhe espumoso
com o salto vivo da rolha, num estouro;
serve-se com o pão-de-ló, fofo  e saboroso,
tostadinho e lindo como ouro.

Já o dia se apressa a poente
Deixando a festa a aboborar
Na alma do povo que a sente
E deseja assim  perpetuar.



Páscoa, Abril 2014.