quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

25º ANIVERSÁRIO DA CRIAÇÃO DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LANHESES.





"ALDEIA NOVA" DE LANHESES HÁ 25 ANOS A CRESCER

               Por decreto de D. Maria I, Rainha de Portugal, de 29 de Abril de 1793, foi criada a Vila Nova de Lanheses que teve quarenta e três anos de vida. Com a implantação há vinte e cinco anos nesta freguesia do ensino oficial secundário nasceu a “ALDEIA NOVA” DE LANHESES, para a fazer crescer no conhecimento e na cultura que hão de perdurar no futuro por muitas e sucessivas gerações.

              A  Escola Secundária de Lanheses entrou em atividade a 15 de Outubro do ano escolar de 1990/1991, pelo que está a comemorar o 25º aniversário do seu nascimento. Um quarto de século pleno de pujança, vitalidade, energia e a vontade incomensurável de poder saciar os que a procuraram e agora escolhem na vontade de aprender e de se educar.

              Uma data tão marcante merece uma comemoração condigna e adequada aos conteúdos e princípios que prossegue e ensina, sem interferência no decurso normal da componente escolar obrigatória. Para o efeito foi elaborado um programa de eventos a realizar no decorrer de todo o presente ano letivo, o qual teve início no dia da Escola –15 de Outubro para terminar numa sessão solene prevista para 01.09.2015.

Foram já acordados para o primeiro período os seguintes itens:
CONCURSOS:
                            1. Logótipo
                            2. Medalha (1 face)
                           3. Letra para o hino dos 25 anos da escola
                           4. Texto narrativo (nos 25 anos Da EBS de Arga e Lima)
                           5. Slogan (para os 25 anos)
                                (As propostas já foram escolhidas)
                                    Prazo: 17 de Outubro de 2014-10-22
                                    Júri: Comissão Coordenadora
                                   Prémios:
                                   1 bicicleta para o logótipo
                                   1 telemóvel para o texto narrativo
                                   1 relógio para a medalha
                                    1 mochila com material escolar para o hino
                                    2 livros para o slogan

DIA DE ANIVERSÁRIO (15.10.2014):
                           8:30/14:30 – Ato eleitoral para a eleição da Associação de Estudantes
                           10:00 Momento musical no corredor central (11º C e prof. Frade)
                           Serenata à Escola (Profª Maria do Céu e 11º A)
                           Bolo de aniversário (no almoço)
                           15:00 Tomada de posse da nova direção da Associação de Estudantes
                           15:15 Atuação do Grupo de dança “Urben Creations” (Profª Renata Gui  e alunas da EBS de Arga e Lima)      



                                                Exposição fotográfica (permanente)

EXPOSIÇÃO: 25 anos a educar (exposição permanente, com início no 1º período)
REVISTA: Ensino, Emoção e Alma – testemunhos – (com início no 1º período)
PAINEL alusivo aos 25 anos, 25 quadros marcantes (com início no 1º período
FEIRA DOS SANTOS
PALESTRA7SESSÃO de esclarecimento (A ONG EEOMI; destinatários: 9º ano, resp. Profª Judite Barreto).
FESTA DE NATAL E HOMENAGEM à Profª Iracema e D. Odete (19.12.2014)
                                19:00 – Homenagem (Auditório da Escola)
                                20:00 – Ceia de Natal
FITA DE PULSO E PIN alusivos aos 25 anos
TIRA COM LOGÓTIPO PARA COLOCAÇÃO EXTERIOR DA ESCOLA




(continua)          


FALECIMENTO (a editar)

              
   Faleceu em França a esposa de Isidro Castro, com residência no Lugar do Seixô, nesta freguesia.

  O corpo desta nossa conterrânea será trasladado para Portugal presumivelmente ainda até ao fim da presente semana.

terça-feira, 21 de Outubro de 2014

DOCUMENTÁRIO SOBRE ASPECTOS DO QUOTIDIANO DE LANHESES HÁ QUARENTA ANOS ATRÁS.


                  O Movimento das Coisas - LONGA METRAGEM da autoria de Manuela Serra.

                 Tive conhecimento da existência do filme a quando da inserção aqui no doLethes do post das minhas bodas de diamante da cena onde Afonso da Costa Franco, então sacristão na Igreja de Lanheses, executa com maestria um repenique dos três sinos da torre, em simultâneo. A cena então divulgada faz parte de um documentário com a duração de um hora vinte e seis minutos e quarenta segundos da autoria de MANUELA SERRA, com o título de "O MOVIMENTO DAS COISAS", que evoca alguns aspetos da forma de vida referente ao fim da década de setenta e princípios dos anos oitenta, tendo como modelos duas famílias-tipo da nossa comunidade lanhesense, a de JOSÉ GOMES e ADELAIDE COSTA FRANCO, uma família numerosa ligada à lavoura do Lugar da Corredoura e, outra, uma ramo da conhecida família dos CALDAS, formado por MANUEL CALDAS  e MARIA LAROTA, menos numerosa e já com hábitos assimilados de uma mudança de modernidade que começava a despontar, com morada no Lugar da Seara, desta freguesia.

                Após ter tido conhecimento da existência do documentário diligenciei saber algo mais sobre o assunto. Todavia, o amigo a quem recorri e pensava conhecesse mais pormenores relacionados com o mesmo,  informou-me que sabia ter sido rodado por volta dos anos oitenta um documentário mas, não obstante ter feito diligências para contatar a autora não tinha obtido qualquer sucesso.

               A instâncias da filha de Afonso Franco, Rosa Maria, e a meu pedido, encarreguei o meu filho Rui Duarte para buscar na net uma pista ou mesmo o filme que pudesse estar no youtube. Entretanto, Sérgio Moreira, gestor do blogue SSVSA, fez a divulgação do vídeo, o qual, por ser de manifesto o interesse de uma abrangência o mais alargada de interessados e indo de encontro a solicitações que me foram endereçadas, faço questão de o inserior no doLethes.

              Para a maioria daqueles que já viveram mais de meio século, as cenas aqui registadas estão ainda bem nitidas na memória, as pessoas, costumes e lugares onde elas decorreram. Alguns dos personagens envolvidos na reportagem já partiram desta vida; outros, só os mais experientes e eles próprios serão capazes de se identificarem; uma minoria dos mais idosos ou já se acostumou a viver dentro de portas ou estão internados em lares, pelo que são escassos os que sabem da sua existência.

             O documentário procura aproximar-se da forma de viver dos lanhesenses até ao tempo em que já começavam a notar-se mudanças significativas na melhoria das condições de vida e o abandono acentuado dos costumes tradicionais, como é notório nas famílas-padrão escolhidas. Ainda assim, são focados os trabalhos da pequena lavoura,  a cozedura do pão de milho, a recolha do leite, as esfolhadas, a tecelagem, a feira quinzenal no Largo da Feira, a religiosidade católica-cristã, algumas figuras de relevo social na altura, a harmonia reinante nos lares, a jovem operária que viria a ter um fim dramático na vida real que repartia a sua ocupação entre a fábrica e o serviço doméstico e a preparação do enxoval, alguns pormenores da vida quotidiana como a refeição que a esposa levava ao marido empregado no posto da então Sacor, a camioneta de transporte de passageiros, o silêncio das manhãs frias com as sombras de alguém que se levantava muito antes do sol nascer, a quietude das águas do rio Lima e a passagem entre as margens de barco, enriquecem o documentário dando-lhe um valor inestimável como testemunho da nossa História passada.

Do youtube, com carregamento de Sérgio Moreira, aqui se insere o vídeo com o documentário "O MOVIMENTO DAS COISAS".


                 

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

JANTARES SOLIDÁRIOS COM ' CHEF Mistério ' NA QUINTUINHA D' ARGA, em DÉM, Caminha. Com música ao vivo.



EM DÉM, CAMINHA

JANTARES SOLIDÁRIOS COM ' CHEF MISTÉRIO '
NA TASCA DA QUINTINHA D' ARGA

Durante o mês de Novembro e até meio de Dezembro, aos sábados (20 horas ), os Jantares na TASCA DA QUINTINHA D' ARGA ( Dém, Caminha ) terão a participação de uma figura pública como Cozinheiro convidado, que apresentará um prato da sua autoria. Haverá, ainda, música ao vivo.

O preço dos Jantares, será de 12.50 € P.P. (bebidas não incluídas) e, no final, será efectuado o leilão do Chapéu autografado pelo Cozinheiro e a receita reverterá a favor de uma Instituição do Distrito escolhida pelo convidado. Manso Preto, o primeiro ' Chef ' que aceitou o desafio, escolheu a IRIS INCLUSIVA, uma IPSS sediada em Viana do Castelo de apoio e inclusão a pessoas cegas e com baixa visão e que estende a sua actividade a todo o distrito. Fundada em 2009, a IRIS tem em funcionamento, desde Janeiro deste ano, uma resposta inovadora de apoio em regime ambulatório de âmbito distrital que pretende responder às necessidades das pessoas com quem trabalha nos seus próprios contextos de vida, indo ao encontro das suas reais necessidades.


Sábado, 1 de Novembro: José Luis Manso Preto (Jornalista)

Brevemente divulgaremos os restantes ' Chefs 'convidados.

Faça já a sua reserva ( lotação limitada ) através de:
Telefone fixo: 258 958 397
Tlm: 966 275 591







domingo, 19 de Outubro de 2014

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA.

AF Viana do Castelo
Primeira Divisão
5ª Jornada
Campo 15 de Agosto, em Lanheses
2014.10.19

                                   

                                  UD LANHESES, 2 - AD Barca, 3


                     Dois rombos não bastaram para afundar a barca.


                              Penalti contra o UDL, 0-2
               

               O UD de Lanheses sofreu a primeira derrota da prova e também em casa, perante a equipa de Ponte da Barca que alcançou a vitória num ponta de livre direto aos 88' de jogo. Os barquenses estavam a ganhar ao intervalo no final da primeira parte por 0-2, com golos obtidos aos 9' e aos 45'+3', este último na trsnformação de uma grande penalidade por derrube de Fonseca a um jogador forasteiro, mas os locais viriam a igualar o resultado na segunda metade da partida a duas bolas com golos de Lomba, aos 55' e de Pedrinha, aos 75'. Com o tempo a chegar ao fim a Barca chegou ao triunfo através de um livre exemplar.


                             UDL reduz para 1-2 num excelente golo
               

                  O triunfo barquense aceita-se em função do melhor futebol praticado e alguma superioridade individual dos seus jogadores, mas os locais tiveram o mérito de nunca dar o resultado como fechado bateram-se de igual para igual em largos períodos do jogo, estiveram quase sempre por cima na segunda parte mas não conseguiram travar a reação final dos forasteiros, tendo desperdiçado a vantagem numérica de que beneficiaam por alguns minutos quando Bruno Ribeiro aos 83' travou um avançado barquense quando este caminhava isolado para a baliza de Fonseca.
               Pedrinha, num grande remate de cabeça, estabelece o empate a 2-2.
             

               O trio de arbitragem formado por Diogo Pinto, José Carlos Rio e Diogo Barbosa dirigiu a partida com autoridade sem erros de vulto e com igualdade de critério nas decisões tomadas.


                   UDL assediou muito a baliza sul no segundo período de jogo

              O UDL alinhou: Fonseca, Hugo, Faisão, (68', Pedrinha) Pedro Leite, Filipe Lomba (aos 85' Fábio Ribeiro, Tiago, Bruno Ribeiro, expulso aos 88', Caldas, Peixe, Faneca e Jorginho. Helder Kiko, entrou a 2' do fim não tendo anotado o substituído).

Marcador: 9' - 0-1; 45'+3' 0-2; 1-2 aos 55' e 2-2, aos 73'; aos 88', 2-3 final.
              
                                                  A equipa de arbitragem

                                Bancada com bastante público.



                            RESULTADOS DE JORNADA E CLASSIFICAÇÃO GERAL


JORNADA 52014-10-19
SC Courense 3-2 MonçãoSugerir Video
Melgacense 1-2 CastelenseSugerir Video
Atl. Arcos 1-0 AD CamposSugerir Video
Neves FC 5-0 PerreSugerir Video
UD Lanheses 2-3 Ponte da BarcaSugerir Video
ADC Correlhã 4-1 ARC PaçôSugerir Video
Vitorino de Piães 3-2 Vila FriaSugerir Video
GD Moreira do Lima 1-3 ValencianoSugerir Video



PJVEDGMGSDG
1Subiu 1 posições Valenciano115320127+5
2Subiu 1 posições Ponte da Barca11532095+4
3Subiu 2 posições Neves FC105311112+9
4Subiu 2 posições Atl. Arcos10531174+3
5Subiu 2 posições SC Courense105311127+5
6Desceu 5 posições ARC Paçô953021110+1
7Subiu 3 posições Vitorino de Piães8522186+2
8Desceu 4 posições UD Lanheses8522187+1
9Subiu 2 posições ADC Correlhã7421195+4
10Desceu 2 posições Melgacense65203710-3
11Desceu 2 posições Monção65203770
12Subiu 1 posições Castelense54121440
13Desceu 1 posições Vila Fria35104813-5
14Subiu 1 posições AD Campos25023410-6
15Desceu 1 posições Perre25023412-8
16GD Moreira do Lima05005416-12

                                                                        FIM

sábado, 18 de Outubro de 2014

O ALTO MINHO É UMA FESTA!

       No mapa de Portugal
      Estás sempre lá em cima
      Minho meu não há igual
      Na alegria que te anima.
      
   
     


sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

ROUBAR À VISTA NÃO É PECADO?

 (Do semanário Espresso, de 8 de Outubro de 2014)

ARTIGO DE NICOLAU SANTOS


















"Deviam estar todos presos"
Nicolau Santos

"Até agora considerava-se que, entre todos os bancos portugueses que tiveram problemas, só o BPN era verdadeiramente um caso de polícia. Mas à medida que se conhecem mais pormenores sobre o que se passou nos últimos meses no BES cada vez temos mais a certeza que estamos perante um segundo caso de polícia. Daí a pergunta: porque é que não estão todos presos?

Se não, vejamos. Depois de ter sido proibido pelo Banco de Portugal de continuar a conceder novos créditos ao Grupo Espírito Santo a partir de Janeiro deste ano, o BES continuou a fazê-lo - e, segundo as indicações, fê-lo no montante de 1,2 mil milhões de euros. E das duas uma: ou fê-lo com conhecimento de toda a administração, que sabia da proibição do Banco de Portugal; ou fê-lo por decisão de apenas duas pessoas - Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires. No primeiro caso, todos deviam estar já presos; no segundo, os dois deviam estar detidos. Para além de desobedecerem ao banco central, lesaram gravemente o património do banco, sabendo conscientemente que o estavam a fazer. Quanto aos outros membros do conselho de administração, se não foram coniventes, foram pelo menos incompetentes. Tinham responsabilidades em várias áreas de controlo da actividade do banco e ou não deram por nada ou, se deram, não fizeram nada. Por isso, fez muito bem o Banco de Portugal em afastar Joaquim Goes, António Souto e Rui Silveira..

Mas e a Tranquilidade? A Tranquilidade que também continuou a investir em empresas do GES este ano sabendo do estado em que se encontravam? O presidente executivo Pedro Brito e Cunha, que é primo de Ricardo Salgado, tomou essas decisões com base em quê? Na relação familiar, como é óbvio. Devia estar detido igualmente. Lesou gravemente e de forma consciente o património da seguradora. E Rui Leão Martinho, o presidente não executivo da Tranquilidade e ex-presidente do Instituto de Seguros de Portugal, não sabia de nada? De novo, das duas uma: ou é incompetente ou foi conivente. Em qualquer caso, já se devia ter demitido ou ter sido demitido. Mas a verdade é que o Instituto de Seguros de Portugal parece estar perdido em combate. O presidente José Almaça não tem nada para dizer? Não tem nada para fazer?

Já agora, António Souto, que o BdP suspendeu da administração do BES é membro do conselho de administração da Tranquilidade. Vai continuar neste cargo? E Rui Silveira, igualmente afastado da administração do BES, é do conselho fiscal da Tranquilidade. Também se vai manter na seguradora?

Por tudo isto se vê o polvo em que se tornou o GES, tendo no seu centro o BES. Nem todos têm as mesmas responsabilidades. Mas há vários dos seus dirigentes que já deviam estar detidos e sem direito a caução pelos danos que estão a causar a muitos dos que neles confiaram e ao próprio país."