quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

JUNTA DA FREGUESIA LANÇA ALARGAMENTO DA RUA DO ESTÁDIO.

  O alargamento da rua foi iniciado na propriedade de José Alves (na foto), a norte.

                    A Junta de Freguesia deu início esta tarde à primeira fase de uma significativa intervenção urbanista na área adjacente ao campo desportivo do União Desportiva de Lanheses, procedendo ao alargamento da Rua do Estádio, que, da rua da Estrada Central, dá acesso às casas existentes a norte do referido equipamento desportivo.

              O alargamento da via vai verificar-se ao longo de cerca de 120m (aproximadamente o comprimento do muro do estádio), terá uma largura de 5,20 metros de via e um passeio para peões de cerca de 1,80m, localizado do lado do muro do estádio.

              O empreendimento agora iniciado pela Junta da Freguesia de Lanheses com a participação da Câmara Municipal do concelho de Viana do Castelo,  foi possível graças ao acordo estabelecido com o proprietário do prédio situado a nascente, José Sousa Alves, o qual cede para o alargamento, sem qualquer contrapartida financeira, cerca de 200m2 (!!) da sua propriedade. A cedência acordada obriga a Junta de Freguesia a repor o muro actual três metros para dentro da propriedade (+-), a (re)plantação da sebe existente ou equivalente e a criação de espaço para parqueamento de viaturas próprias.

José Sousa Alves, o proprietário dos terrenos que permitem o alargamento, tendo ao fundo a sua moradia.
             

            Ao que me foi dado conhecer no local, está prevista uma segunda fase de intervenção naquela área mas que envolve o União Desportiva de Lanheses, a qual consiste na substituição do actual muro de vedação do lado do peão num alinhamento mais para dentro a partir do edifício de entrada (bilheteiras) e a criação de várias dependências no seguimento do mesmo destinadas a balneários, gabinetes e salas de logística, bem como de uma pequena bancada descoberta.

             Por ser muito invulgar e de valor inestimável nos tempos que correm,  deve registar-se a disponibilidade do nosso conterrâneo José Alves, ex-emigrante em França durante muitos anos e ainda com familiares lá radicados, para colaborar benemeritamente numa obra pública de inegável benefício para a comunidade, abdicando da comodidade de manter inalterado o seu património e de se ver ressarcido do devido valor.

               Aspectos dos trabalhos em curso (a seguir)
             
                  Os esteios e as videiras irão ser removidos a seguir.

O alargamento partirá do início da Rua do Estádio, vendo-se do lado direito o muro que deverá ser deslocado cerca de 3m para dentro da propriedade de José Alves. Do lado esquerdo da foto, o muro do estádio vai ser substituído (numa segunda fase) e alargado cerca de 3m a partir da área dos blocos em bruto. Esta alteração, prevê a construção dentro e no alinhamento da nova vedação compartimentos destinados à actividade desportiva do clube lanhesence.
              

15 comentários:

  1. boa zè pistolo assim è comoè mostas que es lanhesence david

    ResponderEliminar
  2. A isto chamo eu bairrismo. A tua atitude, Zé, é merecedora dos maiores aplausos. Bem- hajas. Um amigo da infância.

    ResponderEliminar
  3. AINDA HA POR AI QUEM INSULTE E CITIQUE O PRESIDENTE DA CAMARA!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e sobre tudo o president da junta e os seus ,culaburadores

      Eliminar
  4. Mas...
    Felizmente que, apesar disso..., a caravana passa! Prá Frente Junta!
    Um Lanhesense agradecido.

    ResponderEliminar
  5. Gostava de saber qual é o mérito do Presidente da câmara (ou da Junta) numa doação de um particular à sua terra natal?
    Espero que alguém me eslareça, pois não compreendo os comentarios do dia 1 de fevereiro.

    ResponderEliminar
  6. Quem paga entao para remover o piso os muros, as maquinas e a mao de obra ali gasta? E voce?
    Quem da ou quem deu o dinheiro para todos os melhoramentos que a freguesia tem beneficiado, com a boa administracao da Junta? E o sr. que esta a pagar? Eata la a trabalhar de graca? Ja voce deu alguma coisa em prol da feguesia? Mas entao por que nao esta calado?

    ResponderEliminar
  7. o merito è que alguem teve que dialogar, e que eu saiba so pode ter sido quem està à frente da junta, mas como em lanheses tem que se arranjar sempre alguma coisa para fazer polemica, arrumemos um lanhesensse satisfeito

    ResponderEliminar
  8. Senhor meu Rei:-Bacacuradas sao Senhor,so sao bacuradas!

    ResponderEliminar
  9. Ao sr anonimo do 2.2. - 17h54 queria dizer que estamos em democracia e que tenho direito à palavra como o senhor (nesse aspeto so pode intervir o autor do blogue,pessoa que respeito).
    anonimo das 14h51

    ResponderEliminar
  10. Claro...claro em democracia pode-se fazer tudo...dizer tudo! Mas e a sua democracia nao a minha,meu caro senhor democrata...nao sei o que tem que ver, entao, o aurtor do blog com aquilo que o senhor dis ou nao dis ou ainda o que nao deve dizer!!!

    ResponderEliminar
  11. Ainda bem e graças a Deus que não temos o mesmo ponto de vista sobre a democracia.
    Ao mandar-me" estar calado", a sua democracia parece ditatorial...
    Quanto ao autor do blogue (pessoa que muito respeito como disse) citei-o porque é o unico que me pode impedir de falar neste espaço, não publicando os meus comentarios.
    Dou o assunto por encerrado.
    resposta ao anonimo das 23:O9

    ResponderEliminar
  12. UMa coisa e "Cala-te" imperativo do verbo "calar" a outra por que nao te calas (um pedido) democratico!!!..O Sr. comentador enterpretou mal todo o sentido da frase..mas paciencia!

    ResponderEliminar
  13. "por que não te calas" : um pedido democratico!
    isto até dà vontade de rir...

    ResponderEliminar
  14. Na verdade..so. calado e sozinho!

    ResponderEliminar