sábado, 19 de janeiro de 2013

INUNDAÇÃO NA GRANJA RESOLVIDA DE MADRUGADA.

              O escoamento natural das águas pluviais, que terá de ser definitivo, através do dreno esta madrugada aberto para solucionar com urgência do problema surgido.


O problema do escoamento das águas pluviais na estrada da Rua de Granja, que acontece no cruzamento com a estrada 305 que vai da rotunda das "Maceiras" para norte, ao qual ontem me referi ontem aqui no doLethes, agravou-se ao princípio da madrugada de hoje obrigando à tomada de medidas excepcionais para ocorrer à situação emergente provocada pelo volume das águas que ali se formou. Com efeito, as águas que ali afluem vindas das propriedades situadas a norte da via não têm escoamento fácil na reduzida drenagem que ali existe, concentrando-se numa área que alcança os quintais e moradias que lhe estão próximas, como foi a situação criada nesta madrugada.




               Esta manhã,  era este o caudal que se verificava no local, formado pelas águas que encharcavam os terrenos do lado norte da via.


                   Tendo dado conta de que as águas tinham invadido alguns metros o logradouro da sua habitação, já perto da meia noite, a esposa do conhecido Caninhas alertou o marido para a degradação e eminente perigo que corriam a instalação de animais de criação alojados no quintal, para que fossem tomadas medidas urgentes para debelar as consequências da inundação. Entretanto, deram conta de que o presidente da Junta de Freguesia, Ezequiel Vale, inteirado do que ali estava a passar-se, tinha comparecido no local procurando, em conjunto com os moradores encontrar a melhor solução para travar o engrossamento do lençol de água que ali se formara.



            Todos os canais afluem para a entrada da propriedade do Caninhas.

                 Foi, então, estabelecido contacto com o proprietário do terreno situado a juzante do curso natural da corrente, que constitui o maior obstáculo à resolução do problema,  a fim de obter autorização para abrir uma vala de escoamento através da propriedade, o qual acedeu ao pedido em condições que não foi possível apurar. Ás primeiras horas do dia de hoje, uma retro-escavadora abriu o dreno por onde pouco tempo depois a água foi encaminhada, tendo sido há pouco aberta ao trânsito a via.

            Chamados ao local, os bombeiros municipais não tiveram que intervir para além da avaliação da situação.

            


 Tanque das lampreias esteve inundado. Agora, mantém-se o repuxo da água vinda dos terrenos ao lado.
              

3 comentários:

  1. é o que dá construir em linhas de agua, depois a junta é que tem que resolver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois è amigo mas para as constuçoes estarem ai alguem açeitou as licenças pour isso agora tem que se resolver os problemas que a meteorlogia nus tras mas temos junta para isso jà provram muito mais abraço

      Eliminar
  2. como foi possivel em juntas anteriores autorizarem deixar fazer aquele aterro! o interesse publico que se lixasse!esta junta já fez neste local um trabalho válido de escoamento de águas que resolve quando chove normalmente ou até muito. mas quando chove torrencialmente acontece o que víu e se vê nas imagens. é urgente resolver este problema!j.manuel

    ResponderEliminar