sábado, 26 de março de 2016

OS "BOIS DA PÁSCOA".

               

                               Já não há desfile dos "bois da Páscoa" e muito raros são os lavradores que atualmente produzem animais bovinos para abate na freguesia de Lanheses (Viana do Castelo). Também já não há animais que façam a romaria na Festa de Santo Antão como outrora e da raça galega (ou qualquer outra) só a Inês Arieiro insiste em assegurar a tradição...com (belas) vacas leiteiras!

                 Ficou para trás ultrapassado pela mudança nos hábitos e costumes das comunidades rurais, o tradicional desfile dos "bois da páscoa" que acontecia na semana seguinte ao Domingo de Ramos. Em boa verdade não se tratava propriamente de um mero desfile festivo mas uma mostra de animais bovinos para abate e consumo no "jantar da Páscoa". Por quem tinha condições económicas , com certeza...

           Ouvia então dizer que eram provenientes de Perre, uma aldeia de lavradores vinhateiros encostada à montanha de Santa Luzia, a olhar por cima da cerca para a cidade de Viana. Nédios, seiscentos belos quilos ou mais de massa corporal, galegos genuínos, lentos no caminhar e de olhos mansos,  com cornos de trombeta luzidios do óleo vegetal enfeitados com fita e flores, seguiam ensimesmados e pachorrentos à frente do moço de lavoura ou proprietário, alheios à admiração do povo que se juntava ao portal a vê-los passar. - São os "bois da páscoa", vão daqui para o matadouro de Viana para serem vendidos depois no talho, comentava-se. Perdiam-se a seguir de vista à primeira curva e adivinhava-se o regresso à origem ao encontro do golpe do carrasco na ara do sacrifício.

           Pendurada no gancho metálico do talho está metade de uma carcaça. Escorreita e atraente. Saudável, garantidamente, não vá a entidade reguladora... Pesa-se com o olhar mas à vista é o avantajado tamanho que mais convence.- É do "Paço", é de confiança, ouve-se e, não há motivo para desconfiar porque no ano passado e anteriores, já o foi. De confiança

          -Corta dois, à moda da quadra. Para seguir a tradição...sem festival ou televisão.

Foto: doLethes
Remígio Costa
           

Sem comentários:

Enviar um comentário