quinta-feira, 24 de março de 2016

GIL EANNES, POR DENTRO.

                                     Prontos para a intervenção cirúrgica. (Com assistentes...)
      
            Todos os vianenses conhecem e orgulham-se da história ímpar de vida do navio-hospital Gil Eannes, a qual principiou quando foi construído no ano de 1955 nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e continua no papel de museu flutuante na antiga doca comercial da capital do distrito por ação de um movimento popular que o resgatou in extremis ao desmantelamento do que restava da elegante e imponente estrutura em decomposição, voltando às docas donde saiu para receber obras mínimas de reposição da matriz original e, desde 1998 se tornar num ícon incontornável da ação desenvolvida no apoio à atividade da pesca do bacalhau na Terra Nova durante dezoito anos.

         Aos poucos o navio-hospital que foi, entre outras missões que lhe destinaram até 1975, quando ficou fora de serviço, tem vindo a beneficiar de uma recomposição o mais fiel possível do original, a última das quais  recentemente inaugurada e aberta às visitas, que é um espaço dedicado à Fisioterapia, o qual era dotado ao tempo em que esteve ao serviço com aparelhos que o hospital velho da cidade ainda não utilizava. Tendo tido oportunidades de visitar o museu-flutuante, voltei agora com um grupo de colegas da Academia Sénior do IPVC tendo como motivação maior a nova área inaugurada e a vontade de reavivar os conhecimentos ganhos nessas visitas, nas vozes da Inês e de Amadeu da Costa, os amáveis cicerones da viagem ao interior do Gil Eannes, aqui trazida para divulgação das boas coisas que Viana (ainda) possui.


                          REPOSIÇÃO DO HOSPITAL A BORDO






                              VISITA GUIADA - Ponte de comando

                                     
                               CONVÉS - Santa Luzia, ao cimo.

                            ESPAÇO DE INFORMAÇÃO ESCRITA


                                          COZINHA


                     SALA DAS MÁQUINAS - OS MOTORES.

                                         OUTROS ESPAÇOS



                                   À RÉ, O FIM DA VISITA

         . 
                          O GRUPO DA AS

Fotos: doLethes
Remígio Costa  

Sem comentários:

Enviar um comentário