terça-feira, 8 de março de 2016

AVIFAUNA DO RIO LIMA.

      

              Nas deambulações que faço junto ao rio Lima tenho vindo a acompanhar uma pequena colónia de aves brancas a sobrevoar a pequena altura do curso de água ou pousadas nos ramos de árvores na margem esquerda a montante da ponte. São cerca de uma dúzia, totalmente brancas nas penas e, pelo que me pareceu identificar, com patas e bico pardo/acinzentado. São bastante mais pequena na altura e tamanho do que as garças-reais, que também são frequentemente avistadas nestas paragens em menor número.

          Depois de uma prospeção aligeirada pela wikipédia julgo saber que se trata de uma espécie próxima da garça, imigrante do Brasil onde existe em grande profusão para a Europa vai para uma centena de anos. Aqui, tanto pode ser garça-vaqueira, garça-carrapateira, garça-boiadeira  ou boieira, como govieira, cumacoi ou cupera.



        Nidificam nas árvores das margens dos rios e alimentam-se de insetos, borboletas, pequenos peixes e vermes diversos que descobrem seguindo atrás de tratores a lavrar as terras ou no dorso dos animais a pastar. 

        Não é crível que se interessem por lampreias o que é uma vantagem para elas, porque, com a escassez de peixe que nesta época se verifica nestas paragens andariam tão desoladas como os pescadores de bicheiro e barquinhas de fundo chato.


Fotos: doLethes
Remígio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário