sexta-feira, 18 de março de 2016

O BAILE DA GARÇA-BOIEIRA.

                  


                    Não estou em condições de garantir que as garças-boeiras ou carrapateiras (entre outros nomes) tenham aparecido em anos anteriores no rio Lima num bando tão numeroso como tenho vindo a observar no ano em curso. Chegam sobrevoando baixo a corrente e pousam nas árvores situadas na margem esquerda e, de quando em vez, levantam para um voo rápido em formação controlada como se estivessem a ensaiar um número especial de dança, regressando ao mesmo pouso colorindo de branco os galhos como se fosse algodão numa árvore de natal.

            Colhi o momento em fotografia que muito me apraz poder aqui partilhar. 






Fotos: doLethes
Remígio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário