segunda-feira, 24 de novembro de 2014

OUTONO DOS POETAS TARDIOS.







                         OUTONO DE OURO

     São amarelas e da cor do ouro
     As folhas das árvores ao cair do Outono
     Brilhando ao sol como belo tesouro
     Dão à alma conforto e a paz que sonho.


    Tema de pintura de casal idoso,
    Em retrato num banco de jardim,
    As folhas tecem tapetes no solo
    Uma a uma soltando-se por fim.


           No lento deslizar do astro a Oriente
           Pinta-se o céu em tons de alabastro
           Numa sintonia de cores esfuziante.

          Sopra do Sul uma brisa transparente
          Que agita com suavidade no seu rastro
          O ouro das ramagens tão brilhante.



Remígio Costa, 2014.11.24

Sem comentários:

Enviar um comentário