sábado, 24 de setembro de 2011

"AS VOLTAS QUE O LINHO DÁ"

            Em São Salvador da Torre, uma das freguesias parceira na construção da Obra Social que esta a ser edificada em Lanheses, está a decorrer, hoje,  a 1ª FESTA DO LINHO, numa iniciativa conjunta das duas freguesias, com vista à angariação de fundos e estimular o envolvimento no projecto da população a quem se destina.

            No recinto fronteiro à vetusta igreja da freguesia da Torre está em curso uma feira rural, decorrendo no recinto vários números do programa, designadamente a actuação do coro dos "Amigos do Centro Social  Riba Lima", bem como uma demonstração de várias fases da preparação do linho segundo os processos tradicionais e com os artefactos então usados, a cargo de pessoas que o trabalharam e se vestiram de acordo com os trajes nesse tempo usado.

           Na sede da Junta de Freguesia está montada uma exposição que aborda a antiga actividade da cultura e tratamento do linho, consignada ao tema "As Voltas Que o Linho Dá", onde estão expostas as variadíssimas  alfaias utilizadas pelos cultivadores, bem como exemplares das transformações que a planta sofre no decorrer do seu tratamento, bem como algumas peças já concluídas. Simultaneamente, está a ser passado um filme de cerca de 30' , no qual são interpretadas algumas cenas protagonizadas por senhoras que trabalharam nesta actividade há décadas atrás, filmadas em locais escolhidos e usando as mesmas os trajes próprios da época e cantando canções alusivas àquele trabalho.



          Como últimos números desta 1ª Feira do Linho, vão ocorrer dentro em pouco um sarrabulho regional para mais de duas centenas de pessoas e um concerto de concertinas a cargo de intérpretes populares.



          

                                              "Os Amigos do Centro Riba Lima"

O belo (e mui antigo) templo da Igreja de São Salvador da Torre.








1 comentário:

  1. Como tenho um blogue, que o meu caro amigo, conhece bem e o qual segue, sei o enorme cabo dos trabalhos que é publicar um artigo extenso, como o que o Sr. Remígio publicou. O tema é sobre uma das grandes marcas do nosso Alto-Minho, o Linho, que já muitos poucos de nós saberemos "domar" e transformar! Eu, por exemplo, não sei! Vejo-me, depois de analisar os seus artigos referentes a este tema tão nosso, na obrigação de dar-lhe os PARABÉNS, pela forma sucinta e explícita como nos ensinou (ou demonstrou) como se lida com este produto. Agradeço também, o simples facto de mostrar interesse em reportar estes eventos, de modo a que todos possamos aprender mais um pouco, lidando com a nossa Cultura!

    Excelente, quer nas explicações, quer também nas imagens, que pelo que pude visualizar, muitas cidadãs Lanhesenses são ainda peritas a "domá-lo" e transformá-lo.

    Aceite os meus sinceros Parabéns!

    Abraço amigo

    Sérgio

    ResponderEliminar