segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

ARCO-IRIS NAS PALAVRAS ESCRITAS.

                                             14 de fevereiro de 2016

                    Partilhei, antes, no face onde as imagens preferem às letras alinhadas (bem ou mal)  das palavras onde moram os pensamentos.  No doLethes intenta-se dar às letras a primazia da voz que a mudez da cópia do real nem sempre consegue dizer. Tarefa por demais distante (no que me respeita) quando o propósito seria pincelar as palavras certas numa tela a representar o arco-iris. Fácil seria escolher as (sete) cores e ordená-las geometricamente para formar a meia lua do arco, a compasso.  Impossível é medir a extensão proporcional da beleza do seu enquadramento natural de forma a criar o poema (ou texto) onde todo ele coubesse e (por todos) pudesse ser entendido.

Foto: doLethes
Remígio Costa 

Sem comentários:

Enviar um comentário