sexta-feira, 24 de abril de 2015

ENSINO, EMOÇÃO E ALMA EM SESSÃO REALIZADA NA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LANHESES (Viana do Castelo) NO ÂMBITO DA COMEMORAÇÃO DO 25º ANIVERSÁRIO DA SUA CRIAÇÃO.


                   O diretor da Escola EB 2,3/S de Lanheses, dr. Manuel Agostinho de Sousa Gomes, que dirige a escola desde a sua criação há 25 anos.


                             No desenvolvimento das ações programadas para celebrar o 25º aniversário da criação e início de atividade da Escola Secundária de Lanheses, concelho de Viana do Castelo, decorreu hoje na espaçosa ala coberta do edifício principal daquela escola uma sessão especial com o fim de efetivar o lançamento de uma  revista denominada ENSINO, EMOÇÃO E ALMA e a apresentação de uma MEDALHA comemorativa do quarto de século de existência da escola. A revista formatada em tamanho A4, apresenta uma capa muito sugestiva com combinação de cores vivas e destaque das letras do título tendo estampado no canto superior direito um desenho configurando a imagem do sol donde emerge o número 25 em forma estilizada de coração de Viana. A publicação regista o depoimento de várias dezenas de figuras com intervenção participativa direta no percurso da Escola nas diferentes áreas de direção, educativa e gestão administrativa e, de entidades públicas e particulares que de algum modo estiveram ou ainda estão envolvidas no processo da sua criação e atual funcionamento. Com introdução a cargo do Coordenador  da Equipa das Comemorações dos 25 anos   da Escola Básica e Secundária , do Agrupamento de Escolas de Arga e Lima, professor Hermenegildo Costa, Agostinho Gomes, o diretor, José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal do concelho,  Defensor Moura, que presidiu ao anterior executivo da edilidade vianense , Flora Silva, vice -presidente do mesmo elenco e Filipe Rocha, atual presidente da Junta de Freguesia de Lanheses, assinam os primeiros cinco testemunhos inseridos na publicação.

O Coordenador das Comemorações do 25º aniversário da Escola Secundária de Lanheses, dr.
Hermenegildo Costa.
            
                                    Presidente do Conselho Escolar
                  
                 Ainda sem a presença do presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa e da vereadora da Cultura, Desporto e Lazer, Maria José Guerreiro, que entraram nela com atraso de cerca de dez minutos, Hermenegildo Costa, abriu a sessão perante a quase totalidade da comunidade escolar do Agrupamento com uma intervenção de apresentação do evento e palavras de homenagem ao seu diretor, Manuel Agostinho Sousa Gomes, que superintende à direção da Escola desde a sua criação. Seguidamente, houve lugar a um momento de poesia com declamação a cargo de alunos do 9º ano, turma C, Joana e Manuel e, Nuno, da turma E, brindando os presentes com os poemas de  Ary dos Santos, "20 Anos de Poesia" e "As Portas Que Abril Abriu". num feliz preito de homenagem à Revolução de 25 de Abril de 1974 cuja evocação amanhã vai ser comemorada oficialmente no país e deste modo a Escola a ela se quis também associar. Para concluir o momento dedicado à "Revolução dos Cravos" (que alguns dos presentes traziam colocado no bolso superior do casaco), um coro formado por alunos entoou a conhecida canção de Ermelinda Duarte (letra e música) "SOMOS LIVRES"(*) (também conhecida como "Uma Gaivota Voava, Voava"), no que foram acompanhados pela comunidade escolar, saindo do palco sob vibrantes aplausos e fartos elogios.


                                         DECLAMADORES




                                                              CORO


             Logo a seguir foram distribuídas pelas individualidades convidadas a revista e a medalha, sendo a primeira entregue ao diretor Agostinho Gomes.

             Em cumprimento do ordenamento protocolar usaram da palavra, sucessivamente, o Presidente do Conselho da Escola, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, e, por último, o Diretor da Escola e Agrupamento, dr. Manuel Agostinho Sousa Gomes, numa alocução várias vezes interrompida com salvas de palmas, com palavras de emocionado agradecimento pelos elogios que lhe foram feitos pelos oradores anteriores que enalteceram a profícua e empenhada gestão que fez da Escola de Lanheses um modelar templo de educação e ensino não só a nível regional como no domínio do Ministério da Educação. 

       ENTIDADES OFICIAIS E DOCENTES
 José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo.





              A conceção e desenho do logótipo dos 25 anos e do anverso da medalha com a efígie do diretor são criação dos alunos submetidas a concurso e escolhidos em reunião da Comissão das Comemorações. 

             Aceitaram o convite e estiveram presentes no evento professores e funcionários que exerceram funções ma Escola.






  Professor jubilado José Viana, concentrado na leitura da Revista



             O programa fixado para o dia de hoje contemplava uma visita guiada às instalações, uma reunião com os alunos do 9º ano de escolaridade e respetivos encarregados de educação para debate assuntos relacionados com as saídas profissionais e, a encerrar pelas 22:30h, um jantar de confraternização para alunos, encarregados de educação, corpo docente e não docente a decorrer no refeitório da Escola.

                             REVISTA E MEDALHA



                         ENTREGA AOS PRESIDENTES



                          A COMUNIDADE ESCOLAR
















                             OS MAIS PEQUENINOS

















                                    REVISTA (Capa e contracapa)




(*) "Somos livres" (Letra)


FOTOS: doLETHES
Remígio Costa

Somos Livres

Ermelinda Duarte

Ontem apenas
Fomos a voz sufocada
Dum povo a dizer não quero;
Fomos os bobos-do-rei
Mastigando desespero.

Ontem apenas
Fomos o povo a chorar
Na sarjeta dos que, à força,
Ultrajaram e venderam
Esta terra, hoje nossa.

Uma gaivota voava, voava,
Asas de vento,
Coração de mar.
Como ela, somos livres,
Somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
Grito vermelho
Num campo qualquer.
Como ela somos livres,
Somos livres de crescer.

Uma criança dizia, dizia
"quando for grande
Não vou combater".
Como ela, somos livres,
Somos livres de dizer.

Somos um povo que cerra fileiras,
Parte à conquista
Do pão e da paz.
Somos livres, somos livres,
Não voltaremos atrás.

     


                    

Sem comentários:

Enviar um comentário