terça-feira, 28 de abril de 2015

CORVO MARINHO





Em 23 de Janeiro último divulguei neste blogue sob o título "Pato Manso", imagens de uma espécie avícola colhidas no rio Lima que, leigo como sou na matéria, me apressei a identificar erradamente como sendo um pato manso, ave bastante comum em terrenos alagadiços e arborizados como os que existem na margem do rio, tal me pareceu a semelhança com os patos de criação caseira que muitas famílias ainda usam reproduzir por conta própria.


Há dias, um seguidor do doLethes com quem não mantenho relações próximas mas conheço há já algum tempo e com quem me cruzo frequentemente  nos espaços da ESTG do IPVC, veio ao meu encontro para me informar que a ave que eu identifiquei como sendo um pato era, isso sim, um CORVO MARINHO, aconselhando-me a fazer uma busca no Google para confirmar a classificação adequada à espécie aqui exibida. De facto, os elementos que observei confirmam que se trata de um corvo-marinho-de-faces-brancas, se as semelhanças do exemplar aqui fotografado corresponderem, efetivamente, àquela classificação. Se assim for, trata-se de uma espécie muito utilizada na pesca na Ásia Oriental usando os pescadores colocar-lhes um arco em volta do pescoço para impedir a ingestão das presas que capturam nos mergulhos que os donos lhe ensinaram a fazer. A sua dieta é feita à base de peixe que consomem numa quantidade diária estimada  de 750 gramas. Não são muito abundantes neste habitat.


Fotos: doLethes
Remígio Costa



Sem comentários:

Enviar um comentário