segunda-feira, 6 de abril de 2015

A VISITA PASCAL NA MEADELA (VIANA DO CASTELO)

           



 Não conheço os costumes e tradições da Meadela com a mesma segurança e habilitação de quem lá vive ou já viveu. Estando agora integrada administrativamente na cidade de Viana do Castelo, não passaram anos bastantes para que se possa esquecer que no seu passado recente era, e ainda é em parte, um freguesia estruturalmente rural.



             Não surpreende por isso que se mantenham no tempo presente sem alterações significativas, algumas das tradições próprias dos povos que vivem fora da pressão citadina, naturalmente ajustadas à realidade dimensional e crescimento populacional que entretanto se desenvolveu.


             As considerações acima formuladas têm em vista falar, ainda que superficialmente,  da visita pascal que na manhã de hoje, mais uma vez, tive oportunidade de ver e participar. Não havendo diferença (nem podia haver) na raiz da celebração, apresenta no seu desenvolvimento formal alterações em relação ao que acontece em Lanheses. Desde logo, a multiplicação das cruzes que saem para completar a visita em tempo útil, em número de seis* se bem hoje as contei. Depois, cada grupo do Compasso  toma itinerários diferentes após se haverem juntado e acompanhados numa parte curta do percurso pelo pároco residente.São constituídos por vários elementos dirigidos por um leigo e um portador da Cruz, que é decorada com flores brancas. 



                 Entram nos domicílios, o responsável saúda os donos da casa e as pessoas presentes lendo uma fórmula alusiva à Páscoa e são oferecidas uma flor branca e uma pajela explicativa sobre a Páscoa, enquanto decorre o oferecimento da Cruz ao ósculo de quem o desejar; ao mesmo tempo, os restantes componentes da comitiva, maioritariamente formada por elementos femininos, entoam um cântico sobre a epifania da Ressurreição. Ao que me informaram, no final da visita, os diferentes grupos voltam a juntar-se seguindo juntos em procissão até à Igreja paroquial.









* São oito as cruzes de acordo com um comentário registado ontem.


             FOTOS: doLETHES
Remígio Costa     

1 comentário: