quinta-feira, 21 de maio de 2015

A FESTA GRANDE DE VILA MOU

       O típico Arco Festivo, ex-libris de Vila Mou

       Tem início hoje quinta-feira dia 21 e prolonga-se até segunda feira dia 25 de maio a grandiosa festa em honra de Nossa Senhora da Encarnação, uma romaria de longa tradição e grande religiosidade que decorre na freguesia vizinha de Vila Mou, concelho de Viana do Castelo, agora unida administrativamente à Torre.

        Esta festa tem características muito próprias que respeita a tradição de muitos anos, destacando-se do seu programa vincadamente católico cristão a imponente procissão que decorre no último dia das festas no percurso entre a igreja paroquial e o Calvário onde predominam os grandes andores ornamentados e os quadros bíblicos formados por jovens adolescentes vestindo com túnicas apropriadas, nela participando ainda jovens em traje minhoto. O pároco residente é o padre dr. Manuel António Moreira, o qual exerce em Vila Mou o seu múnus vai para algumas décadas.

        Os organizadores têm a preocupação de contratar bandas de música de grande prestígio no país assegurando uma qualidade de concertos que atrai muitos apreciadores de fora da freguesia. Este ano, estarão nos coretos as Bandas Marcial de Gueifães (Maia), de Fermentelos, de Ponte de Lima e dos Arcos de Valdevez, que atuarão em dias e locais diferentes consoante o fim para que foram contratadas.


         O principal ex-libris das festas de Vila Mou é, sem dúvida, o Arco Festivo, uma construção típica que desde ontem se levanta à entrada da alameda que conduza à Igreja, construído em secções que diminuem de tamanho à medida  que a estrutura cresce, com os espaços preenchidos por ripas de madeira cruzadas e vergas de vime pintadas de branco e com toda a estrutura coberta com flores e ramos de bucho, tendo no centro uma estrela e no cimo a Cruz latina. Numa homenagem a Manuel da Pedreira que foi responsável durante muito tempo pela criação do desenho da ornamentação do arco, foi-lhe levantado um busto perto do local onde o arco fica implantado.


          Complementarmente, a festa de Nossa Senhora da Encarnação oferece aos seus fiéis ou simples frequentadores, festivais de folclore e concerto de música por bandas em voga, grandes sessões de fogo de artifício e, quer no recinto onde estão levantadas tendas, tascas e stands correntes em arrais, existe a  possibilidade de degustar uma afamada especialidade local que é o cabrito que também se pode comer em qualquer outro dia do ano num dos restaurantes permanentes existentes nesta acolhedora freguesia.

           A proximidade e o excelente entendimento e estreita convivência social das populações , faz com que os lanhesenses tenham pela "Festa Grande" dos vilamoenses uma simpatia e atração especiais que os leva a participar na maior parte dos números do programa como se fosse uma extensão da sua própria terra, verificando-se reciprocidade de procedimento quando em Lanheses ocorrem festividades religiosas ou de outra natureza.

        

Fotos: doLethes
Remígio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário