sexta-feira, 29 de maio de 2015

A ACADEMIA QUE OS SÉNIORES DE LANHESES TÊM CONDIÇÕES PARA CRIAR.

         

                    Com esta ou outra designação apropriada, Lanheses tem condições para formalizar uma instituição com fins sociais vocacionada para a valorização e aproveitamento dos saberes e cultura da pessoa idosa, como meio de manutenção e elevação da qualidade de vida próprias e participação ativa nas iniciativas de caráter social e cultural que ocorram no seio da comunidade lanhesense. Nunca como nos tempos que correm teve Lanheses tantas e tão qualificadas pessoas nas diversas áreas do ensino, das artes, das ciências, dos ofícios e dos serviços e de um modo alargado da cultura em geral, que se encontram em situação de desvinculados das funções e ocupações obrigatórias que exerceram e que, com os conhecimentos sublimados pela experiência, os poderiam aproveitar em benefício próprio e da comunidade de que são parte.

           Um pouco por todo o país vão-se desdobrando-se as associações por iniciativa dos idosos, na forma de universidades e academias com adesão surpreendente, algumas das quais recebendo apoio de estabelecimentos oficiais de ensino público em instalações e logística académica e apoio das edilidades onde funcionam.




           É o caso da Academia Sénior do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a funcionar desde o ano de 2011 na Escola Superior de Tecnologia e Gestão, da mesma cidade, que abriu  ao público durante a semana cultural de 29 de Maio a 7 de Junho na sede do Agrupamento de Escolas de Arga e Lima (sala 20) uma EXPOSIÇAO-MOSTRA de trabalhos de cerâmica e pintura executados pelos alunos séniores, uma das opções de frequência disponíveis no elenco de disciplinas que a academia oferece que vale a pena visitar. 

            A Academia tem um plano de aulas teóricas que decorrem no edifício da biblioteca da ESTG, mas que comporta sessões de atividade física e lazer, ensino de dança e viola, seminários com palestrantes convidados, e frequentes visitas externas no âmbito da cultura da arte a museus, templos históricos e edifícios com valor estético e traços de arte antiga.

            Para além de um visita anual a um cidade estrangeira (a mais recente foi feita a Berlim no início deste mês), os alunos promovem durante o ano encontros em que participam alunos Erasmos e familiares próximos, como é o caso que as fotografias documentam ocorrido ontem.



Fotos: doLethes

Sem comentários:

Enviar um comentário