domingo, 30 de outubro de 2011

TRANCAS NA PORTA DA CASA ROUBADA.


           Uma brigada da GNR (Guarda Nacional Republicana) vai estar no Centro Paroquial de Lanheses, no dia 3, quinta-feira, pelas 15 horas, do próximo mês de Novembro, para realizar uma sessão de sensibilização e alerta sobre a actividade criminosa que vem decorrendo nos meios rurais, cujas vítimas são maioritariamente idosos que vivem sozinhos e, muitas vezes, isolados e desprotegidos.

             Todos os dias os noticiários da rádio e da TV e os jornais divulgam casos de burlas, assaltos e agressões, algumas delas de extrema violência física e coacção psicológica, com consequências absolutamente dramáticas e traumatizantes para as vítimas indefesas a quem, muitas vezes, nem a vida lhes é poupada em actos de verdadeira barbárie e crueza extrema.

             Estas acções não são a resposta  definitiva para a diminuição dos índices actuais da criminalidade em Portugal e, apesar dos avisos e melhor e mais informação, não se augura melhor futuro. A benignidade de algumas leis portuguesas de que tiram partido os profissionais do crime e as exigências impostas à actuação dos agentes de autoridade no combate aos seus autores, propiciam um ambiente favorável ao desenvolvimento cada vez mais acentuado dos actos ilegais.

             Apesar de tudo algumas sugestões serão certamente bastante úteis, designadamente, no que respeita ao comportamento a seguir em casos de assaltos no domicílio, a forma de lidar com os intrusos e medidas de prevenção a cumprir pelo que interessa a todos delas tomar conhecimento.

             Se estes "crimes de proximidade" devem merecer a melhor atenção das autoridades e mobilizar recursos pertinentes outro tanto deve ser feito com os roubos designados de "colarinho branco", do tráfico de influências, dos contratos viciados, da fuga ao fisco, dos empregos de favorecimento, das acumulações multiplicadas, dos gastos exorbitantes dos fundos públicos, das mordomias, dos direitos devidos ao trabalho, das remunerações ditas de subsídio de Natal e de férias de que foram espoliados os aposentados e trabalhadores do Estado de baixos rendimentos.

            

             



           

3 comentários:

  1. Parabens pelo teu excelente comentario. Claro que tudo esta a piorar em todo Mundo principalmente (na minha opineao) em Direitos Humanos e tanto no direito comum como no direito romano ha que fazer muito mais.
    Outra vez um abraco do amigo Horacio

    ResponderEliminar
  2. sr. remigio
    folgo em ver que voltou em forma. realmente na fregueisa de Lanheses nos ultimos anos vê-se um ambiente nunca vista de muita dinamica muito trabalho e interajuda entre as várias associções e as entidades locais.tem existido várias iniciativas: jornadas da juventude,animação espactacular da festa s.joão, a grande festa em setembro no parque verde"explêndido"etc... e ainda existem várias obras efectuadas e outras em curso em lanheses: auditório na junta de freguesia, centro social, relvado no campo de futebol"direcção com dinamismo nunca visto"etc... Lanheses com este dinamismo e com esta gente interessada e com ideias vai para a frente. Rogerio Lima

    ResponderEliminar
  3. Esta iniciativa era urgente e muito importante nos tempos que decorrem devemos estar bem informados. Neste aspecto Lanheses tem tido nos ultimos anos iniciativas conjuntas entre entidade local e associaçãos que são de louvar.Iniciativas de informação, iniciativas de promoção de Lanheses(festa do milheiral excelente, etc...) e iniciativas de obras(futuro auditório na junta,recuperação do terreno(estava a ser utilizado pelo sr.pinho) para parque do futuro auditório e embelezamento na av.d.maria I, centro social, relva no campo...). Lanheses está no bom caminho e com gente dinânica. Soube da recuperação do largo da forcada(largo de jogos entre lugares e outras freguesias) estava ao abandono e cheio de silvas. dizem estar lindo e bem recuperado. antonio silva

    ResponderEliminar