terça-feira, 18 de outubro de 2011

A DIMENSÃO DE COLOSSAL, VÊ-SE NA OBRA SOCIAL.

            Ultimamente, alguém definiu a dívida pública da Nação como "colossal" face ao astronómico valor do seu montante relativamente à riqueza do país e ao esforço que está a ser exigido ao povo para a pagar.

              
              Para os lanhesenses e habitantes das freguesias que participam na construção do Centro Social, de Dia, Apoio Domiciliário e Creche, o alcance da palavra não carece de aclaração pois que, sempre que é solicitado por pessoas idóneas e entende a razão dos esforços extraordinários que lhe são pedidos, nunca deixaram cair as iniciativas que lhe são propostas.

            É o caso da Obra Social em fase adiantada de construção, equipamento social de imperiosa necessidade para a assistência às crianças e idosos, cujos encargos já assumidos têm vindo a ser assegurados, EXCLUSIVAMENTE, graças ao recurso de empréstimo bancário a juros exorbitantes, a empréstimos SEM EXIGÊNCIAS COMPENSATÓRIAS DE PARTICULARES e às INICIATIVAS E OFERTAS DAS POPULAÇÕES DAS FREGUESIAS ENVOLVIDAS, com grande destaque para a de Lanheses, já que, por parte dos organismos públicos não foi, até agora, disponibilizada qualquer importância.

            As comparticipações voluntárias recebidas até agora e recolhidas mensalmente nos diversos lugares desta freguesia, ultrapassaram já os CEM MIL EUROS, o que atesta sem equívocos a generosidade da população e o desejo que tem de ver a implantação da Obra.

            Recorde-se que, há já alguns meses, foi aprovada uma dotação de, aproximadamente, 230 000€ especificamente para o Infantário, aguardando-se, desde então, que seja libertada no todo ou em parte, a verba concedida.

           Recentemente, o Presidente da Direcção da Obra Social Riba Lima, padre Daniel Rodrigues, divulgou ter sido inscrita e aprovada pela tutela, uma quantia de CENTO E CINQUENTA MIL euros, para ser construída uma COZINHA e uma LAVANDARIA e início da prestação de APOIO DOMICILIÁRIO, o que se virá a traduzir tão depressa quanto possível no começo da assistência aos mais precisados nas suas próprias casas.

           Muitas iniciativas têm sido promovidas por pessoas voluntárias e pelas instituições existentes no meio. A última que decorreu na freguesia de São Salvador da Torre, compreendeu a "FEIRA DO LINHO" e um JANTAR CONVÍVIO, que renderam em conjunto, TRÊS MIL CENTO E UM EUROS E TRINTA E UM CÊNTIMOS, líquidos.

            No próximo mês de Novembro, deverá realizar-se uma visita à Obra em curso acessível a todas as pessoas, podendo vir ali a ocorrer um magusto se houver condições e autorização para isso.


           

       

Sem comentários:

Enviar um comentário