sábado, 1 de abril de 2017

UMA LÁGRIMA DO LIMA.





                 UMA LÁGRIMA DO LIMA

por: Remígio Costa


Fingindo ser igual é sempre diferente:
em cada momento a qualquer hora
faz de espelho, o Lima, diariamente,
espelhando nele o belo rosto d'Aurora.

Manto de neblina fina e leve como tule branco
traz das ondas do mar o sal da espuma;
no bosque denso uma cotovia canta
rasgando o silêncio que breve se esfuma.

Com o ondear das tuas águas claras
no vaivém da constância das marés,
Leio-te tal como a Pessoa de lés a lés
eterno cativo das tuas leves amarras.

Fosse eu pescador ousado e possuísse redes
um barco ligeiro ganharia para te sulcar,
levando nele uma grima do Lima de Lanheses
até onde um Lanhesense a pudesse chorar.
   

01.04.2017

      PAISAGEM DO RIO LIMA, EM LANHESES





 
 Fotos: doLethes



 






 

  







 
 









 




 


Sem comentários:

Enviar um comentário