domingo, 23 de abril de 2017

Pilotos do Alto Minho sentiram dificuldades no Rali Casino de Espinho

(Texto e fotos de cortesia)




RALI CASINO DE ESPINHO ALGO COMPLICADO PARA OS ALTO MINHOTOS

A quarta prova do Campeonato Nacional de Ralis, organizada pelo Targa Clube e disputada nos troços de asfalto de Sta Maria da Feira e Oliveira de Azeméis, contou com a participação de 5 representantes do Alto Minho: ao volante de um Mitsubishi Lancer Evo IX, Pedro Sá continuou a sua campanha no Grupo N  (Categoria RC2N); Marco Reis, em Skoda Fabia R2 e navegado pelo também vianense Nuno Carvalhosa, esteve em luta pela Categoria RC4; do lado da navegação, Paulo Leones acompanhou Pedro Antunes no habitual Peugeot 208 R2 e Hugo Magalhães, natural de Fafe mas a residir em Viana do Castelo, esteve desta vez ao lado de Ruben Moura, a bordo de um Renault Clio R3.



     Com uma Super Especial noturna a abrir as hostilidades em Santa Maria da Feira, o Rali Casino de Espinho era composto por 10 classificativas, das quais acabou por ser anulada a dupla passagem pela Gaia Street Stage, a meio da segunda etapa.


Paulo Leones, a navegar o jovem prodígio Pedro Antunes, começou em destaque ao liderar as 2 rodas motrizes, mas este rali viria a terminar mais cedo que o previsto com uma ligeira saída de estrada a deixar o navegador de Lanheses e o piloto de Torres Vedras fora de prova.

Na mesma competição dos carros de 2 Rodas Motrizes, os vianenses Marco Reis e Nuno Carvalhosa responderam da melhor forma ao tremendo azar sofrido na prova anterior levando o seu Skoda Fabia R2 com as cores do Team Q8 Portugal ao final do rali com o 17º posto da classificação geral, oitavos das 2 rodas motrizes e 5º melhores na Categoria RC4 alcançando o objectivo principal que é acumular quilómetros e experiência nesta exigente competição.


     Por seu lado, Hugo Magalhães ajudou Ruben Moura na sua missão de concluir o rali ao levarem o Clio R3 ao 14º lugar da classificação geral, sendo os quintos melhores das 2 rodas motrizes. O navegador mostrava-se satisfeito no final afirmando ter sido uma prova difícil, mas que permitiu encontrar bons indicadores para um futuro com melhores resultados.



     Mais difícil foi a prova de Pedro Sá. Navegado por Jorge Antunes, o piloto de Viana do Castelo sentiu imensas dificuldades ao longo de toda a prova depois de ver o diferencial central do seu Mitsubishi ceder logo no início. Para o piloto, apesar da sua complicada prova, na qual não foi além do 21º lugar da classificação geral, o resultado na Categoria RC2N acabou por ser positivo com novo pódio e 17 preciosos pontos para o campeonato.

O Campeonato Nacional de Ralis regressa agora aos pisos de terra para integrar a caravana do Campeonato do Mundo de Ralis no Vodafone Rali de Portugal, de 18 a 21 de Maio.

LEGENDA: de cima para baixo:
 Carros de: 
                                   - HUGO MAGALHÃES
                                   - MARCO REIS - HUGO CARVALHOSA
                                   - PAULO LEONES
                                   - PEDRO SÁ

Sem comentários:

Enviar um comentário