sexta-feira, 27 de junho de 2014

ALLEZ, FRANCE!

                  São os emigrantes quem mais vive apaixonadamente os sucessos de seleção portuguesa de futebol. Quando isso não acontece a frustração é maior para os que vivem fora de Portugal do que em geral sucede com os residentes, os quais, algumas horas depois ou nos dias imediatos já estão, de novo, entregues às rivalidades clubistas temporariamente interrompidas e às discussões intermináveis sobre as causas e os culpados do fracasso que ninguém gosta de assumir.

                  Ontem, foi aqui divulgada uma fotografia de uma vivenda de emigrante lanhesense situada nos arredores de Paris. A par, viam-se as bandeira portuguesa e a francesa.



                   Hoje, apenas a francesa continua lá.

                        Allez, France. Avant à lá victoire!

5 comentários:

  1. Torcer pelos franceses? Nunca. A maioria dos emigrantes, e contrariamente ao que se podia pensar, não apoia a França. Eu até cortei o som da televisão quando comentavam os jogos de Portugal. Que comentarios miseraveis!...
    Vamos sim apoiar o equipa brasileira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr anonimo das 17:14,
      Portugal deu-me a vida, a França deu-me o resto.
      David Pereira

      Eliminar
  2. Acho uma atitude simpática e coerente!
    Não é a França o seu segundo país?
    Não é bonito odiar o país que nos acolhe!
    Alllez France

    ResponderEliminar
  3. A França não é nem nunca foi o meu segundo pais. Vim para aqui por desgraçada necessidade. O que ganhei foi com muito esforço e muitos sacrificios.Não devo nada à França. Tirou-me mas foi anos de vida. Trabalhei no "duro" como se costuma dizer, debaixo do frio, da neve, em condiçoes muitas vezes precarias.Contribui para o progresso da França.Claro que quem trabalha merece ser pago. Mas a saude, não hà dinheiro que a pague. Portanto, sr. comentador das 18h45, penso que està a falar sem conhecimento de causa.
    Deve guardar os seus conselhos para quem lhos pedir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. este deve ser um que vive do desemprego; vai para a tua terra

      Eliminar