sábado, 26 de outubro de 2013

MIÚDOS E GRAÚDOS FAZEM CRESCER FEIRA QUINZENAL DE LANHESES.

     
          MARIA já pode povoar a capoeira com aves "pé descalço" do campo.

   As pessoas começam finalmente a valorizar as coisas que são importantes para fazer frente às dificuldades com que actualmente se debatem face à calamitosa situação financeira em que o país está envolvido e da qual já não sairá sem o sacrificado empenho do povo trabalhador. Desvalorizadas pelo efeito nocivo do eldorado dos subsídios à lavoura  que retirou dos hábitos ancestrais muitos dos cultivadores da terra, as feiras perderam grande parte da sua grandeza e utilidade reduzindo a sua contribuição para a economia das localidades em que se desenvolviam.

Feira para famílias jovens ou tradicionais
         
        A feira quinzenal de Lanheses resiste há mais de dois séculos às variações da sorte e à incapacidade de impor a sua relevância multifacetada aos objectivos primordiais dos órgãos que a vêm tutelando.
 
        Para me inteirar da forma como estava a decorrer a "feirinha dos estudantes" desloquei-me até ao local onde ela estava a decorrer no recinto da entrada das instalações da Escola. Na Avenida 25 de Abril onde e situam aquelas instalações decorria a feira quinzenal de Lanheses, para onde foi definitivamente provisoriamente deslocada do Largo da Feira (Largo Capitão Gaspar de Castro), aquando das obras de requalificação ali levadas a efeito. Fiquei muito surpreso mas satisfeito por constatar haver ali mais gente do que é habitual de há tempos a esta parte e, o facto não terá sido apenas porque os pais e encarregados de educação dos alunos quisessem acompanhar os seus educandos no evento que promoviam, pois as tendas e bancas da feira tradicional montadas nas vias que servem o local estavam muito bem frequentadas de pessoas. Nos acessos vizinhas da feira, as viaturas estacionadas eram em grande número o que poderá significar que muitos que ali se encontravam não residem em Lanheses.

No recreio da Escola Secundária decorreu a "feirinha dos estudantes. Muito visitada.

        Apesar de todas as vicissitudes por que tem passado a feira quinzenal dos sábados em Lanheses continua viva dando sinais encorajadores de rejuvenescimento que são esperança para quem lhe deseja uma vida longa e melhor.

 Cruzamento da Rua Condes de Almada com a Alameda 25 de Abril.

 Rua da Estrada da Igreja, nas imediações da feira.

Rua Condes de Almada, junto à Casa do Povo.

PS. Por falhas verificadas na rede internet, que me forçou a recompor por duas vezes o texto que estava a escrever este post não saiu, como pretendia, ainda da parte da manhã de hoje. Julgo que apesar do atraso não terá perdido a actualidade e o interesse que justificam a divulgação agora.

Sem comentários:

Enviar um comentário