segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

A PEGA CUSCA.

                            Lá do alto observa...
               

                  Não é muito comum vê-las nos locais urbanos nem são tão abundantes agora com foram no passado, as pegas. Também os predadores já se interessam menos por esta espécie corvina, que os tempos mudam os hábitos e os gostos... Esta, que anda por aí de chaminé em chaminé, de galho em galho, pelo Lugar da Feira e Agra, e outros próximos deduzo, é uma cusca de primeira. Não pára de cirandar, salta daqui para acolá, qual leva e traz, galreja a toda a hora a cantilena monocórdica que sabe e faz compasso de espera para ouvir o retorno. Pressurosa, faz-se à vida que o ofício de cuscar é exigente e não dá margem para descuidos.


                        ...e lá vai ela à procura de novidades.

             

Sem comentários:

Enviar um comentário