sábado, 18 de agosto de 2012

É UM ARTISTA POPULAR LANHESENCE, E ISSO ME BASTA!

          Castro, o «artista» que adora cantar temas populares

                O Castro ronda já os sessenta, mas a paixão da sua vida continua a ser igual há que alimenta desde criança. Tivesse tido uma oportunidade séria e no melhor momento e, hoje, o "Carne Assada", natural de Lanheses mas desde há muito tempo emigrante em Lagny, França, como pintor de profissão, teria construído como cantor popular uma forma de vida que o colocaria ao nível de um  Toni Carreira, José Malhoa e outros que obtiveram sucesso como artistas ao gosto da música popular.

              Não tendo tido oportunidade de frequentar em criança uma escola de música onde tivesse podido aprender e explorar os seus dotes de cantor, como uma parente pretendia, por falta de recursos económicos, o "Carne Assada" nunca deixou morrer em si a paixão de cantar, passando a fazê-lo para os amigos ou em convívios para que era solicitado e nos raros momentos em que a vida lho ia permitindo.


             Uma tentativa para entrar no mundo do espectáculo não foi bem sucedida porque a pessoa com quem se envolveu para se ocupar da promoção da sua imagem não correspondeu ao que dela esperava. E, a partir dessa altura, o projecto de vir a ser cantor profissional deixou de fazer parte da sua vida. 

             São raras nesta fase da vida as suas intervenções em espectáculos públicos, sobretudo aqui em Lanheses nas festas populares que se vêm realizando e para as quais não é convidado, justificando essa ausência com o ditado "santos da casa não fazem milagres", quando constata o convite que são dirigidos a outras artistas para actuarem em Lanheses, enquanto ele é ignorado.

             Actualmente, está a gravar um CD, em França, no estúdio particular de um amigo que o tem apoiado e pensa ter concluído dentro de algum tempo. Tem já registadas seis de doze canções que preencherão o elenco a gravar, de gosto popular celebrizadas por artistas de primeira linha.


             Ouvi, com  ele, na aparelhagem do seu carro aquelas canções, tendo notado que o faz num estilo próprio fugindo à vulgaridade de tentar imitar os artistas que as consagraram, e, apesar de se notarem naturais dificuldades de voz, ouve-se com bastante agrado. Vale, além do mais, a coragem de concluir um projecto que era uma aspiração da sua vida.

Capa do futuro CD, a sair brevemente.

 
             Terminadas as férias que, com a família veio passar à terra natal, o Castro (Carne Assada) vai regressar a Lagny, onde concluirá o seu objectivo. Tenho a promessa de que me fará chegar um CD com as doze canções para ser divulgadas, aqui,  no doLethes.

             Fá-lo-ei com todo o gosto. É um artista popular lanhesence e isso me basta.

            

5 comentários:

  1. o meu amigo carne assada tem muitas qualidades para cantar sobre tudo a sylvie que eu adoro ouvir tenho a certeza que muita gente vai gostar de ouvir o cd David pereira com um grande abraço

    ResponderEliminar
  2. parece o chefe da máfia lá da terriola de França..

    ResponderEliminar
  3. o remigio é gay:

    Põe-te na fila. E traz, também, o teu namorado.
    De máfias, percebes tu. Al Capone fez muitos discípulos. Deves conhecer muitos deles...

    Remígio Costa.

    ResponderEliminar
  4. O que isto chegou...francamente! Pare sr Rmigio

    ResponderEliminar
  5. Este anonimo das 21h51 parece que quer borga. Se continuar assim vai mesmo ter porque é um autentico parvo. david pereira

    ResponderEliminar