quinta-feira, 24 de maio de 2012

É A HORA DE HOMENAGEAR QUEM MERECE.


UM NOME PARA O ESTÁDIO DO UDLANHESES

          Tendo sofrido recentemente algumas importantes obras de remodelação e a colocação de um relvado, que lhe conferem um novo e lindo visual, o estádio do União Desportiva de Lanheses (UDL), precisa que lhe seja atribuída uma designação adequada à sua finalidade e, simultaneamente, perpetue o reconhecimento dos seus sócios e simpatizantes a quem tão apaixonada e dedicadamente trabalhou em prol do desporto em Lanheses.

          Quem viveu e acompanhou de perto a vida desportiva, cultural e social dos últimos cinquenta anos do século XX nesta freguesia e se proponha eleger a figura que mais se tivesse salientado na acção e na dedicação às causas a que se entregava, só uma se destaca pela sua participação interventiva fundamental e por tanto tempo como foi ROGÉRIO PIMENTA AGRA. Nenhum outro se lhe pode equiparar.

           Não há qualquer exagero se se afirmar que o futebol em Lanheses andou "às costas" do Rogério Agra na segunda metade do século passado! Ainda muito jovem foi o principal responsável pela compra dos primeiros equipamentos para retomar a prática de futebol em Lanheses, depois do campo dos Seixos. No âmbito da Casa do Povo sob a presidência de Francisco Dias de Carvalho assegurou anos a fio a participação do G.D. Casa do Povo de Lanheses em jogos da antiga F.N.A.T, hoje INATEL. Foi atleta, dirigente, treinador, massagistas, angariador de fundos, encarregado da deslocação de jogadores no seu transporte pessoal, encarregado da propaganda e relações públicas. Contratou equipas e organizou torneios, contactou jogadores para a equipa e treinadores. Nunca os abandonou quando lesionados e moveu os seus conhecimentos junto do Futebol Clube do Porto para eles serem vistos e tratados pelos médicos daquele clube. Defendeu algumas vezes, junto das autoridades, problemas de disciplina de atletas e simpatizantes.

            Participou empenhadamente na construção nos Cutarelos do campo pela Casa do Povo, e, beneficiando de uma grande amizade recíproca com José Fernandes, convenceu este a patrocinar  o levantamento da actual estrutura, a qual, sem a influente e decisiva acção do Rogério Agra jamais ela existiria. José Fernandes foi importante para o UDL, porque existia Rogério Agra.

            Em 1973, foi quem mais se empenhou na filiação do Clube nas estruturas do futebol federado, sendo um dos fundadores do UDL. , continuando a assumir responsabilidades de encargos contraídos com as obras, dirigente, treinador e atleta.

            Para além do futebol o Rogério Agra teve uma grande participação de âmbito cultural. No teatro como actor de dotes raros, ensaiador e responsável pela organização e contactos fora da freguesia.

            Interveio no folclore criando um festival de Inverno, angariando financiadores e subsídios camarários. Foi o principal (único) responsável pela internacionalização do Rancho Folclórico da Casa do Povo, quando fez uma deslocação ao Brasil.

            Exerceu as funções de presidente da Casa do Povo, esteve no executivo por várias vezes na Junta de Freguesia e integrou a Assembleia de Freguesia e Municipal.

            O Rogério foi uma figura proeminente na sociedade em que viveu. A sua maneira alegre e amável de se relacionar com os outros, a sua disponibilidade e bondade inata, incutia nos seus conterrâneos uma sensação de que era um amigo a quem poderiam recorrer num aperto ou numa dificuldade. Era a ele a quem se dirigiam para desbloquear na Câmara um processo de obras, para abonar numa querela, para um internamento hospitalar de urgência, para um transporte de um doente, para ser tratado num problema de saúde num médico amigo e famoso. Quem não o convidava para estar presente numa boda, num baptizado ou num convívio?
             Todas as referências aqui feitas à personalidade e participação na sociedade lanhesences  de Rogério Pimenta Agra estão na memória de muitos que o conhecerem e com ele conviveram. Não se trata de descrever o seu currículo porque aquilo que aqui se aponta é apenas uma incompleta biogarfia de algumas das suas variadas capacidades de liderança e intervenção na sociedade de que fazia parte.

             Lanheses deve-lhe uma homenagem e nenhuma outra será mais justa e apropriada de que dar o nome de Rogério Pimenta Agra ao Estádio do UD Lanheses.

13 comentários:

  1. è verdade um grande senhor sempre com muito respeito pelas pessoas e sempre pronto a ajudar se houver votos o meu è serto david pereira

    ResponderEliminar
  2. Um tão grande homem, tinha direito a ter a sua foto no blog.
    Eu já não me lembro, mas muitos nem o conheceram.
    Anónimo.

    ResponderEliminar
  3. Isto é so uma opiniao,nao é verdade?
    Estamos em democracia, segundo parece, e isso significa que deveriam ser propostas vàrias figuras relevantes no que diz respeito ao desenvolvimento do desporto em Lanheses e dar a voz aos adeptos da UDL (socios,responsaveis,jogadores e antigos jogadores,... enfim todos aqueles que lidam diariamente com essa questao)através de um voto. Hà certamente outras pessoas que se investiram por Lanheses no que respeita à cultura e em particular ao desporto.Lembro-me em particular de um senhor que faleceu no campo da bola a relatar um desafio.

    ResponderEliminar
  4. A direcção da UDL tem de reunir e discutir abertamente e seriamente o assunto e apresentar uma proposta em assembleia de sócios para ser votada. Sou das poucas pessoas que,como jogador, estive nas equipas da FNAT,INATEL e na REGIONAL e vi de muito perto o grande trabalho do Rogério Agra no futebol em Lanheses. Podem surgir outras propostas com outros nomes para discussão e isso é muito bom! Até porque eu sou um dos que desconheço por completo outros nomes que tenham feito mais do que ele no futebol da nossa freguesia. Como vice-presidente da UDL e com o prussuposto desse desconhecimento,públicamente me confesso, muito me agrada votar a proposta Rogério Agra quer na direcção quer na assembleia de sócios. De qualquer maneira é preciso abrir o processo para discussão dentro e fora da direcção.Hélio Franco

    ResponderEliminar
  5. Quanto a mim axo k a direçao deveria marcar uma asembeleia geral,com todos os soçios do u d l ,e discutirem este caso,ou pedir aos soçios para sugerirem um nome para o estadio,.quem sabe se nao apareceria um nome ao agrado de todos.jose m. sousa

    ResponderEliminar
  6. Mas o porque de mudarem o nome ao estadio? tem um nome original,escolhido pelo Rogério Agra.Um homem que mercia uma estatua à entrada é MARIO AGRA

    ResponderEliminar
  7. Não tirando o brilho a outros nomes influentes na fundação do clube, e com todo o respeito que merecem ter, este Srº de nome Rogério Pimenta Agra, nascido a 29 de Julho de 1932, não foi apenas sócio nº6 fundador da União Desportiva de Lanheses em 18 de Agosto de 1973, Rogério Pimenta Agra, foi isso e muito mais, muito rápidamente, entre muitas outras coisas, este Srº foi : massagista, jogador, dirigente, treinador, relações públicas, e principalmente amigo de toda a gente, da U.D.L. e não só. Um coração de ouro, que quem conheceu bem este Grande Srº sabe do que estou a falar. Recebeu aqui em Lanheses, em sua casa, Estrada da Igreja nº 58, de quem era amigo pessoal, José Maria Pedroto e Jorge Nuno Pinto da Costa entre outros... Sempre a tentar lançar jogadores de Lanheses para o Futebol Clube do Porto, alguns jogadores do Lanheses com lesoes de maior gravidade, chegaram a ser analisados e tratados pelos melhores médicos da época que estavam no F.C. do Porto, graças sempre à bondade e bons relacionamentos deste Srº. Este grande homem com um coração maior ainda, ajudou muita gente na época, As pessoas iam ter com o Srº Rógério, e ele com a sua extrema bondade,conhecimento e relacionamentos certos, conseguia "aquilo" que faltava para as pessoas que ele ajudava. Estou certo que essas pessoas nunca se vão esquecer do "empurrãozinho" que este senhor lhes deu quando precisaram, se esqueceram, não deveriam, e deviam estar lhe eternamente gratos. Levou também o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Lanheses para o outro lado do Atlântico, quando foram ao Brasil, estou certo que os ainda jovens na altura, não esquecem essa viagem, nem este bondoso Srº que na altura era Presidente. Isto que vos transmiti é apenas uma migalha, do pão que este Grande homem, deu com todo o amor e dedicação à nossa querida União Desportiva de Lanheses, e também tudo o resto que fez com que LANHEZES se amplia se um bocadinho no mapa. Vou me atrever a mencionar, alguns nomes que fizeram parte da vida de ROGÉRIO PIMENTA AGRA e que devem confirmar aquilo que digo. O Srº Remígio M. Silva da Costa, o Srº Hélio Franco, o Srº Manuel Lucínio Pires de Araújo, o Srº Ernesto, os que foram com o Srº Rogério Agra ver o F.C.P. a ser campeão europeu pela primeira vez, a 27 de Maio de 1987 no estádio de Prater em Viena de Austria, onde os alemães eram claramente favoritos, mas a magia de Paulo Futre, Fernando Gomes entre outros, deu a Madjer e a Juary oportunidade de marcar 2 golos. É por este bocadinho e tudo o que ainda falta mencionar na enorme cultura e vontade de ajudar os outros, incluíndo desde cedo a U.D.L., por isso na minha opinião e espero de todos os Lanhesenses, o nome deste senhor no estádio, era o mínimo que poderíamos fazer, a quem sempre ajudou tanto esta União Desportiva de Lanheses, sempre teve a honra e o orgulho de representar a U.D.L. como também todas as outras funções que exerceu em LANHEZES para os Lanhesenses. Obrigado pelo vosso tempo. Viva a U.D.L. Ass: Morador de LANHEZES e actual sócio deste grande clube. Bem hajam.

    ResponderEliminar
  8. Penso eu de que!por ter sido portista vamos le dar o nome do estadio? NAO,NAO,e NAO foi um grande homem na época trouxe o COCO,CASTANHO,LIRA,SERGIO PINTO ETC ETC,Grandes nomes nem na primeira divison havia jogadores deste calivre,nao falem do F C P,mas sim de Homenagearem o GRANDE HOMEM QUE FOI

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tambem hacho que o ter sido do porto nao tem nada cios em assembleia a ver com o grande homem que foi era bom nao começar com polemicas clubistas para o bom desemvolvimento da escolha do nome do estadio os socios em assembleia que dissidem por mim sossio e grade simpatizamte do lanhezes è um nome bem escolhido mas è simplesmemte a minha opiniao david pereira para diser o que pensso nao escomdo o meu nome comprimemtos

      Eliminar
  9. È de mau gosto associar qualquer que seja a circunstancia o nome do FCP a este acto. Foi por ele (Rogério Agra) ter ido a Viena que merece o seu nome no estádio??? O C.Colombo descobriu a América, porque não o nome dele...?? Seria cair no rídiculo.
    Sinceramente acho que o nome do estádio não deve passar pelo nome de qualquer cidadão, pois seria injusto louvar alguem quando na realidade existe mais de uma pessoa que o possa merecer.
    E cuidado com a argumentação, dizem por exemplo que o José Fernandes (Barbas), sem o Rogerio A. não seria nada no UDL, mas que seria do Rogerio A. sem o dinheiro que o J.Fernandes deu para construir o estadio 15 de Agosto?
    Cump,

    R.B.

    ResponderEliminar
  10. R.B.

    Há uma interpretação excessiva daquilo que escrevi relativamente à importância que teve Rogério Agra na relevante participação do sr. Fernandes na vida do UDL. O que lá está implícito (ou pelo menos se pretendeu dizer) é que também aqui a amizade entre o Rogério e a alta estima em que o sr. Fernandes lhe dedicava foram decisivas para o motivar e sensibilizar para o relevante papel que acabaria por protagonizou na vida do UDL. O reconhecimento dessa valiosa prestação, está patenteada na placa que lhe foi dedicada e está exposta à entrada do Estádio, numa homenagem de uma Direcção a que também pertenci e cuja texto é da minha autoria.

    Acho também pertinente esclarecer mais dois pontos:
    1-Em todo o texto divulgado se fala de homenagem a um Homem que teve uma participação única, na minha opinião, em VARIADAS áreas de interesses da sociedade lanhesence a que pertenceu, podendo até a do futebol em que muito esteve envolvido não ser a mais relevante de todas. Todavia, parece que, ao contrário do que se pretendeu salientar e valorizar, e a avaliar pelas opiniões aqui entradas, parece que o meu amigo Rogério apenas teve mérito em relação ao futebol...

    2-Quem leu atentamente o que está escrito deu conta de que eu falo em HOMENAGEAR um Homem que desempenhou, ainda no meu entendimento, durante cinquenta anos pelos menos, uma posição de liderança e de referência ímpar na sua geração. A sugestão que dei sobre associar o seu nome ao estádio, visa simplesmente alargar o consenso ao maior número daqueles que o conheceram (e beneficiaram...)e, ainda de acordo com aquilo que extraio do nosso estreito convívio, melhor se adequa à sua paixão pelo desporto e pelo UDL. Tudo dependerá de quem melhor proposta quiser apresentar e defender.

    Permitam-me alguns comentadores que lhes lembre que eu não escrevi uma palavra sobre a opção política, credo religioso, vida pessoal, família e paixão clubista do meu grande e saudoso amigo e conterrâneo Rogério Agra, a quem, como lanhesence estou profundamente grato, porque sei, por conhecimento empírico e alguma reflexão que vou fazendo, que tudo isso só serve, lamentavelmente, para condicionar a nossa imparcialidade, sentido de justiça e...gratidão.

    Remígio Costa.

    ResponderEliminar
  11. Concordo inteiramente com o Remígio Costa.Na verdade quando exercie as funções de presidente da camera de Viana, o Rogério durante esses 10 anos foi a pessoa que mais pedidos me fez, mas tomém bem nota, de que nem um só a seu favor.Foram soluções de obras de gente de lanheses encravadas na camera, pedidos de emprego para muitos lenhesenses foi a escola secundária de lanheses, foi a ponte de lanheses, foi a remodelação do pavilhão Gimno lanheses e tantas outras coisas que nem me recordo agora.Relacionar a homenagem em vista com o facto de ele(Rogério) gostar do F.C.Porto, parece-me uma insignificância em relação a tudo o quanto ele fez por lanheses.O GRANDE HOMEM DE LANHESES que ele foi, não merece que por um clubísmo doentio que se deixe de homenagear quem justamente o merece.

    ResponderEliminar
  12. Lucínio Araújo:

    Quem, como eu, conhece o relacionamento que tiveram em vida o sr. Lucínio e o Rogério Agra, sabe bem da sinceridade do seu comentário e da amizade que os unia bem como dos efeitos que dela resultaram a bem de Lanheses. Realço, porém, a sua afirmação, que reputo de grande significado por definir o carácter desprendido e bondoso do nosso comum amigo, de que dos muitos pedidos que lhe fez (e eu sei que são incontáveis) "de que nem um só a seu favor". O Rogério, era assim.

    Caro amigo sr. Lucínio: Lanheses deve reconhecimento a este Homem e esquecê-lo será uma ingratidão insanável.
    Eu confio naqueles que o conheceram, felizmente ainda em número elevado, e que podem testemunhar a relevância que teve Rogério na sociedade do seu tempo,e por isso não faltarão ao dever do pagamento desta dívida de gratidão para com ele.

    Regozijo-me por tê-lo como visitante deste modesto espaço de divulgação dos assuntos de interesse regional, mas o que sinceramente mais me apraz registar é a sua disponibilidade para intervir aqui, o que pressupõe saúde e vitalidade que espero possa conservar por muitos e muitos anos ainda.

    Com um forte abraço de muita amizade,

    Remígio.

    ResponderEliminar