quarta-feira, 28 de junho de 2017

REUNIÃO COM O PRESIDENTE DA CÂMARA PARA RESPONDER A DÚVIDAS SOBRE A ZONA INDUSTRIAL, EM LANHESES, VIANA DO CASTELO:

    

             José Maria Costa, na apresentação do Projeto do Parque Empresarial de Lanheses (Viana do Castelo).


     O presidente do Município de Viana do Castelo, José Maria Costa, respondeu ontem, terça-feira, 27 de junho em sessão extraordinária que decorreu pelas 19:30 horas no Auditório Gabriel Gonçalves, na sede da Junta de Freguesia de Lanheses, a dúvidas sobre questões relevantes suscitadas por moradores relacionadas com a ocupação do espaço e laboração do Parque industrial localizado na freguesia, levadas ao conhecimento dos responsáveis locais com vista à obtenção de sclarecimentos que pudessem elucidar e tranquilizar a população envolvida.  

     
      Tendo-se feito acompanhar do vereador da Urbanização, Luís Nobre, e recorrendo a imagens projetadas em PowerPoint , José Maria Costa, começou por apresentar a planta geral do projeto, tratando cada um dos equipamentos já construídos na especialidade, fazendo referência aos trabalhos de regularização de terrenos em curso, e aos limites aprovados da área do Parque dentro dos quais eles estão a decorrer. Na circunstância foi garantido que a Zona do atual Plano constante do PDM não será aumentada e que os terrenos agora indevidamente ocupados com a remoção de terras ainda não regularizados estão a ser objeto de negociação com os respetivos proprietários. Mais esclareceu que por exigências funcionais da empresa Enercon houve que proceder ao nivelamento da cota dos terrenos envolventes. Aludiu, ainda, à formação de uma barreira arborizada do lado nascente com fins de resguardo de poluição sonora e de luminosidade noturna, admitindo haver intenção de alargar, a norte, a área do Parque se a expansão for indispensável.

      Na sequência de perguntas e sugestões vindas do público presente, foram denunciados os problemas relacionados com a admissão de trabalhadores e dos entraves com que se deparam os interessados na apresentação das candidaturas, queixando-se de que não obtêm quaisquer respostas aos pedidos feitos nem lhes é facilitado contactar diretamente com os gestores das fábricas. Foi também sugerido que fosse dado aos residentes direito de preferência na admissão, sendo ainda tratado com a devida ênfase os efeitos nefastos da poluição proveniente da laboração fabril. Numa visão mais abrangente e a título de compensação pelos maus efeitos que incidem sobre a agricultura e na saúde dos habitantes, foi sugerido que fosse criado a título de reparação económica um pacto social com direitos garantidos aos cidadãos, sugestão que o autarca aceitou ponderar.


       Filipe Rocha, presidente da Junta de Lanheses, no uso da palavra

       
     José Maria Costa admitiu haver possibilidades de uma grande empresa de componentes automóveis vir a optar por produzir em Lanheses em detrimento da Galiza, que prevê poder vir a admitir uma centena de engenheiros, dadas as condições mais vantajosas quanto a encargos com o pessoal que em Portugal lhe são concedidas. A Enercon deverá crescer ainda mais para satisfazer o mercado internacional com pás eólicas de topo.


      Respondendo a uma questão posta sobre a criação de uma piscina, o líder da autarquia vianense aproveitou para informar que, em virtude de ter sido abandonada a construção do parque desportivo ali previsto no PDM, por força da opção e do investimento até agora feito no atual campo de jogos, estaria em vista em substituição a criação de um pequeno parque de lazer no mesmo local para crianças e adultos, acrescentando que o investimento num equipamento daquele tipo seria demasiado dispendioso dificilmente rentável concedendo, porém, a possibilidade de vir a ser dotado o Agrupamento Escolar com um tanque de aprendizagem de natação. 

      Entre outros assuntos da atualidade lanhesense foi questionado o reduzido apetrechamento do Parque Verde, cada vez mais procurado, e confirmada a aquisição por parte da Câmara Municipal da Casa da Barrosa, cujo aproveitamento ainda não está definido.

      Como era protocolar e imperioso, Filipe Rocha, presidente da Junta de Freguesia de Lanheses, na sua breve intervenção não deixou de apontar e reforçar as preocupações antes emitidas sobre os problemas que derivam da existência da Zona Industrial e das medidas que apoia e gostaria de ver implementadas, para a execução das quais conta com a anuência do Executivo do Município de Viana do Castelo.

     

                     Auditório Gabriel Gonçalves praticamente lotado




Fotos: doLethes
Remígio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário