quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

PILOTOS DO ALTO MINHO EM DESTAQUE NO RALI SERRAS DE FAFE .

´(Texto e fotos de cortesia)



BALANÇO DO RALI SERRAS DE FAFE: DUAS VITÓRIAS, UM PÓDIO E UMA DESISTÊNCIA

Foram 5 os representantes do Alto Minho no Rali Serras de Fafe 2017,  prova que marcou o arranque do Campeonato Nacional de Ralis e Taça Nacional de Ralis de Terra. Repartidos entre a prova pontuável para o Nacional e para a Taça, os participantes, todos eles oriundos de Viana do Castelo, acabaram por ter sortes distintas, embora o balanço global seja francamente positivo.



LANHESENSE PAULO LEONES “VOOU” ATÉ À VITÓRIA AO LADO DO JOVEM PEDRO ANTUNES

A fazer a sua estreia absoluta no Nacional de Ralis, o jovem Pedro Antunes levou a seu lado Paulo Leones, navegador natural de Lanheses. A dupla, que utilizou um competitivo Peugeot 208 R2 nos rápidos pisos de terra fafenses, esteve em grande destaque revelando-se uma das equipas sensação do rali.
Para o navegador Paulo Leones, o jovem prodígio natural de Torres Vedras esteve impecável ao longo de todo o fim de semana e o resultado não podia ser melhor: vitória entre os carros de duas rodas motrizes e um fantástico 10º posto absoluto ao fim das doze classificativas do rali. Paulo Leones afirmava no final da prova sem grandes duvidas que “o Pedro Antunes irá chegar muito longe nos ralis! Estamos perante a presença de um futuro campeão.”

PEDRO SÁ CONQUISTA O PÓDIO NO GRUPO N


Pela primeira vez a competir no Nacional de Ralis e também a fazer a sua estreia em pisos de terra com um carro de tracção total, Pedro Sá conseguiu atingir o final do rali averbando o terceiro lugar do Grupo N,  a que corresponde o 14º lugar da geral.
Contudo, para o piloto navegado por Jorge Antunes, este não foi um rali nada fácil. Com os pisos a apresentarem uma elevada dureza e degradação, a mecânica do Mitsubishi Lancer Evo 9 acabaria por sofrer bastante e foi já em ritmo lento que a dupla terminava as derradeiras classificativas.
“O principal objectivo foi conseguido, terminamos o rali e ainda conseguimos igualmente uma boa pontuação para o campeonato. Foi uma prova bastante difícil sobretudo ao nível mecânico, mas acabamos por sair de Fafe satisfeitos com o resultado final”, afirmava Pedro Sá.

EXPECTATIVAS SUPERADAS PARA A RECIROSA COMPETIÇÕES


A alinhar na prova destinada à Taça Nacional de Ralis de Terra, a jovem vianense Patrícia Pereira assumiu as funções de navegador do famalicense Márcio Pereira. A dupla, que alinhou no BMW 325 IX da Recirosa Competições, e com o qual o também vianense Ademar Pereira se sagrou Campeão Nacional de Ralicross em 2016, tinha como único objectivo terminar o rali e desfrutar das belíssimas e históricas classificativas de Fafe, mas como “a sorte protege os audazes”, esta jovem equipa não só conseguiu terminar, como obteve ainda a vitória surpresa no Grupo X3.
“Mais que um rali, esta foi uma enorme aventura para nós, onde cada metro de prova era um desafio à resistência”, conta Patrícia Pereira, realçando “a enorme dureza e degradação dos pisos que os troços apresentavam à nossa passagem. Isso originou a diversos problemas mecânicos no nosso BMW, incluindo um curto circuito, uma fuga no depósito de combustível, um furo e até o para brisas a teimar querer saltar do carro! Por isso terminar este rali após tantos problemas só por si teve sabor a vitória e chegar ao pódio sendo os melhores no Grupo X3 é uma justa recompensa, não só para nós como para toda a nossa equipa”, conclui a jovem navegadora.

MARCO REIS E NUNO CARVALHOSA AZARADOS

A dupla vianense que se apresentou em Fafe com um Skoda Fabia R2 acabaria por ser a mais azarada de todos os Alto Minhotos. A pontuar para o Nacional de Ralis, Reis e Carvalhosa foram progredindo troço a troço sem correr riscos no intuito de conhecer melhor o carro onde se estreavam.
No entanto esta dupla viria também ela a sofrer com a enorme dureza dos troços e já perto do final do rali, a quebra de um braço de direcção deixava a equipa fora do rali. Uma desistência bastante inglória para a dupla de Viana do Castelo já que tanto piloto e navegador, como o Skoda Fabia, estavam a cumprir na perfeição tudo aquilo que era desejado para este rali.
A dupla regressa à competição em Março, agora nos pisos de asfalto do Rali de Castelo Branco.

R:C.


Sem comentários:

Enviar um comentário