quinta-feira, 11 de julho de 2013

VIANA RICA DE EQUIPAMENTOS PÚBLICOS.

                    

 O Centro Cultural de Viana do Castelo, que vai ser inaugurado em 14.07.2013


                      Vai ser inaugurado no próximo dia 14, domingo, o Centro Cultural de Viana do Castelo, uma obra emblemática iniciada em 2007, projectada pelo laureado arquitecto Souto Moura para ser concluída até 2009, cujo custo chegou aos 13,1 milhões de euros tendo uma estimativa inicial de 11,2 milhões de euros.

               A nova construção da zona ribeirinha da foz do Lima, a jusante da Ponte Eiffel, tem enquadramento com os novos edifícios ali implementados nas últimas duas décadas, contrastando no tom acastanhada da sua estrutura com o branco dos ali existentes idealizados por Siza Vieira e Souto Moura, e o navio-museu Gil Eannes fundeado a seu lado tendo ali perto o monumento do navegador vianês João Álvares Fagundes.


Fachada do lado norte, envidraçada no piso 0.

              Independentemente do uso que lhe venha a ser dado é uma obra de considerável envergadura. A sua lotação é de 4 mil pessoas, tem uma área de implantação de 3.792 metros quadrados, medindo de comprimento 70,1 m, 54,1 m de largura e 9,12 m de altura. No piso inferior situa-se o recinto para desporto e o acesso às bancadas laterais. Ao nível do solo possui um vidraça ampla através da qual ficam à vista o seu interior, um pedaço do rio e um naco da cidade. No andar superior funcionam os serviços administrativos e os espaços cénicos. Não será por falta de espaço e de condições ímpares que a Viana do Castelo sejam recusados eventos de grande vulto, como concertos musicais, congressos nacionais e internacionais, feiras e festivais e campeonatos desportivos próprios dos recintos cobertos. Assim a cidade se motive para aproveitar de tão generosa quanto surpreendente oferta...

                        Acabamentos exteriores.
           

  A construção deste empreendimento não foi isenta de  peripécias durante a sua fase de construção desde a dificuldades de financiamento, passando pela falência do empreiteiro a quem primeiro foi adjudicado  até à obtenção das verbas consideráveis para a satisfação dos avultados encargos que comportou. A CIM, Comunidade Intermunicipal do Alto-Minho rejeitada (em referendo) pelo Município vianense na sua fase de implantação, foi fundamental na sua conclusão garantindo 85% de verbas comunitárias.

           A ampla praça aberta em frente ao novo Centro foi baptizada com o nome de Marques Júnior, um dos operacionais do 25 de Abril, ainda na sua fase de construção na comemoração do 39º aniversário da Revolução de 1974.

            
Com a ré do Gil Eannes ao lado, ainda na fase de construção.

2 comentários:

  1. Pois, isso é verdade...temos um Munícipio que trabalha muito e sériamente. No que concerne ao apoio ao Desporto, por ex., a nossa associação tem uma ótima experiência e portanto, em "equipa que está a jogar bem, não se mexe!"
    Esperemos que esta equipa continue com o mesmo dinamismo por muitos e bons anos!

    ResponderEliminar
  2. E do Viana? O Municipio de Viana quer dizer?

    ResponderEliminar