segunda-feira, 21 de novembro de 2016

VESPA ASIÁTICA NÃO RECUA NA INVASÃO.

      

               O tema da invasão da vespa velutina, popularizada como vespa asiática ou assassina, do espaço português iniciada vai para quatro anos, parece ter perdido atualidade como notícia de impacto de interesse público salvo quando o local onde as vespas aparecem é um centro urbano importante. Contudo, nas manchas arborizadas, moradias e silvados das zonas rurais do distrito de Viana do Castelo, ainda que pessoalmente tenha apenas conhecimento da situação do nosso concelho, a vespa continua a proliferar e a prosperar contando-se por dezenas os ninhos descobertos, mais agora quando as árvores se despem da folhagem e os casulos ficam à vista. Na maioria das vezes as descobertas são comunicadas por voluntários aos serviços camarários ou aos bombeiros sendo alguns deles mais tarde destruídos, alguns dos quais depois de o exame os ter abandonado em condições de se propagar na época seguinte em número que pode atingir a dezena por cada colónia.

              Em Lanheses continuam a surgir fortes sinais da presença da  intrusa espécie asiática, não obstante um grande número dos casulos terem sido destruídos pelos serviços especiais de bombeiros municipais nos últimos tempos, estando agora à vista no cimo de uma árvore de grande porte no jardim da Casa do Paço, junto ao Pelourinho de interesse público, um enorme casulo provavelmente devoluto.

     

Fotos: doLethes
Remígio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário