domingo, 24 de janeiro de 2016

SPORT CLUBE VIANENSE (SCV) LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA.

Amândio Araújo Passos da Silva, é uma figura de vulto da cidade de Viana do Castelo, onde nasceu em 11 de Julho de 1936, com participação de grande destaque na vida social, política e desportiva da cidade e da Região. Do registo do seu percurso de vida consta a participação em dois mandatos na Assembleia Municipal de Viana do Castelo, o cargo de vice-presidente da Direção do Lar de Santa Teresa, de Diretor do S. C. Vianense com desempenho em funções sucessivas de vogal,  tesoureiro, diretor do Departamento de futebol, diretor de obras para o arrelvamento do campo e criação de novos equipamentos, em diferentes épocas tendo, ainda,  jogado na equipa de júniores nas épocas de 1954/55 e 55/56, com o cargo de capitão e da qual eu próprio fiz parte e com ele criei amizade; foi presidente do Viana Taurino Clube, diretor da Associação de Futebol de VC em vários cargos e desempenhou as funções de Delegado distrital da Direção Geral de Desportos. Na sua carreira profissional de gerente bancário foi, durante 14 anos, delegado distrital do respetivo sindicato. Atualmente, ocupa na delegação da Cruz Vermelha de Viana do Castelo o cargo de vice-presidente da direção.

Em 20 de janeiro de 2015 foi distinguido nas comemorações oficiais do Dia da Cidade como Cidadão de Mérito por serviços prestados à Comunidade.

                                       »«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«»«


A crise do Sport Club Vianense

O Sport Clube Vianense atravessa uma das mais graves crises da sua história. A continuação da sua existência é factor de muita preocupação, pese o empenhamento do grupo de jovens que recentemente tomaram em mãos a sua gestão. Mas as dívidas, penhoras, e de mais responsabilidades herdadas dum passado recente, têm dificultado, e de que maneira , a sua recuperação.

Do livro editado aquando da celebração dos 100 anos, respigamos ;“Do seu percurso centenário brota uma história rica e cheia de vivências…”, e mais adiante, “… afirmando-se inicialmente como uma agremiação recreativa, cultural e lúdica de cariz local, cedo se identifica como um polo aglutinador da sociedade vianense.”  

Nós próprios, escrevíamos em NOTA DE ABERTURA, da mesma publicação, “Ao longo dos cem anos da sua existência, o Sport Clube Vianense, acumulou uma vasta e diversificada herança de abonatórias recordações  e assinaláveis actividades desportivas, culturais, artísticas e sociais, herança que nos pareceu ser digna de investigação, e publicação num volume que a perpetuasse.” 

Infelizmente a crise instalou-se, poucos vianenses, muito poucos, continuam a lutar pela sobrevivência do vetusto clube.

Ao  fim de 118 anos, que atingirá no próximo dia 13 de Março, a viver mais uma grave crise, fruto do desamor e alheamento dos vianenses, originada pelo aparecimento de numerosas solicitações  de novos clubes e novas modalidades, dispersaram  e, até, esvaziaram o espírito associativo de dedicação e bairrismo clubista, fazendo com que o velho Vianense fosse, aos poucos, perdendo influência  na vida da comunidade citadina e concelhia.


Mas a esperança não morreu.


Os corpos gerentes em exercício, constituído por uma plêiade de jovens , estão profundamente empenhados na luta pela sobrevivência do velho Clube.

A cidade registará o seu gesto altruísta.


aps

Sem comentários:

Enviar um comentário