sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Ó MINHA TERRA, ONDE EU NASCI, QUANTAS SAUDADES EU TENHO DE TI.

A condizer com o bucolismo da imagem que regista o alvorecer do dia de hoje, a evocação de uma antiga canção muito popular nos anos sessenta do século passado versando o amor que votamos à terra que nos viu nascer e, ao mesmo tempo, nos conduz de volta a um passado já distante pleno de memórias e de (alguma) saudade. Gostaria de a apresentar numa voz da época em que foi lançada a  canção mas não encontrei a versão que desejava.






Foto: doLethes

Sem comentários:

Enviar um comentário