quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

AS "VEIAS" DA SERRA D'ARGA.

              Na época da chuva abundante que atravessámos, a montanha da Serra d'Arga transfigura-se ao abrirem-se na encosta virada a sul, que de Lanheses podemos contemplar, os sulcos brancos da espuma formada pelas correntes da água que se acumula na extensa chã do seu topo. Habituei-me desde muito novo a contemplar as "veias" do maciço granítico da montanha, imaginando a corrente furiosa a abrir por entre os penedos de granito os sulcos da alucinante descida do caudal até ao vale do Lima, sem nunca me enfastiar de contemplar o espetáculo natural típico da estação chuvosa e do clima do alto Minho. 



               Entre períodos de chuva intensa com algumas abertas no céu cerrado de nuvens que têm caracterizado estes dias festivos registei alguns pormenores do cenário único do vale do Lima, tendo como tela de fundo, a norte,  o bloco cinzento de "veias" abertas do corpo nu da Serra d'Arga e, a sul, o tapete verde do rio que lhe dá a identidade própria.











FOTOS: doLETHES
Remígio Costa

2 comentários:

  1. Estava sentindo falta destes textos e das fotografias obrigado ,Rapidas melhoras

    ResponderEliminar
  2. Anónimo das 20:10

    Grato pelo teor do comentário. Bom Ano.

    ResponderEliminar