sábado, 23 de janeiro de 2016

QUADRO DA LAVOURA ANTIGA EM LANHESES (VIANA DO CASTELO)

Drª Ana Maria Craveiro Malheiro Pereira da Castro
Licª em História (UC)
Professora jubilada do ensino secundário com exercício docente em vários estabelecimentos de ensino, designadamente no Externato liceal e Escola EB 2,3/S, em Lanheses, onde concluiu a carreira.
Tem residência nesta freguesia na Quinta de S. Filipe a qual pertenceu ao seu pai Capitão Gaspar M. Pereira de Castro, emérita figura da freguesia de Lanheses (Viana do Castelo).

                                 »«»«»«»«»«»«»«»«»«.

               Vou relembrar alguns aspectos de Lanheses do meu tempo de menina. Hoje tenho 84 anos...
               Recordo com saudades as cantigas que se ouviam de manhãzinha e ao fim da tarde quando os grupos iam e vinham dos trabalhos agrícolas.
               Por exemplo, as lavradas: à frente dos bois quase sempre uma mulher e ao arado um homem. Os outros, de enxada na mão, endireitavam a terra. 
               Nos prados cá de casa eram mais ou menos quinze pessoas. Ao lado dos bois, a comer os bichinhos da terra, várias lavandiscas. Havia sempre um garrafão de vinho (coberto de palhinha) para animar as hostes e dar forças para aqueles trabalhos, que eram pesados.
               A agricultura era completamente diferente naquela época. Era uma vida simples, havia com certeza mais miséria, mas havia também uma alegria sã que hoje não notamos.

                    Oh, Lanheses doutras eras
                    Oh, Lanheses do passado
                    Que não havia tractores
                    Se lavrava com o arado.
    

(O texto não segue as regras do Acordo Ortográfico)  
    

6 comentários:

  1. Que bom é "rever" a Drª Ana Maria, de quem tive o privilégio de ser aluno. Lembro-me muitas vezes desse tempo e da forma paciente e carinhosa como ensinava. Posso afirmar que ainda hoje retiro proveito dos seus ensinamentos, numa altura em que não fui tão bom aluno como a Drª Ana Maria era professora. Bem haja professora!

    ResponderEliminar
  2. Fui aluno da Ana Maria do terceiro a quinto ano.Fantastica Senhora! Um dia durante uma aula de historia, ela convidou-me a abandonar a aula porque
    me deu um ataque de riso (Talvez ela se lembre foi Cardial Saraiva) dizendo-me quando parasse
    de rir para voltar! Mas eu nao voltei! Quando acabou a aula ela, muito simpatica disse:-Entao nao
    voltaste? Resposta:-Ainda continuo a rir!…e fomos para a aula de geoagrafia! Sempre me encostou a " esquerda na politica"
    e nunca me perduou! Foi sem duvida uma grande senhora que me marcou na minha vida e a custo consegui formar-me.Desejo-lhe muitos anos de vida e com saude,Um beijo de respeito e muito obrigado.

    ResponderEliminar
  3. Carlos Castro
    e Anónimo de 26 de Janeiro O1:53

    Dei conhecimento escrito dos comentários à drª Ana Maria, a qual ficou agradada com as considerações formuladas a seu respeito. Contudo, não conseguiu identificar o episódio relatado no comentário anónimo.

    Remígio Costa

    ResponderEliminar
  4. Mas identifica o aluno! Pois tambem era de Lanheses.Um Abraco doutora.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo 28.01. 17:43

    A DRª Ana Maria não tem a certeza de quem se trata pelo que não quis adiantar um nome.

    RC.

    ResponderEliminar
  6. Muito cedo me encontrarei com e so com a Dr. e lhe relavelarei quem foi e
    quem sou. E tudo acaba aqui.

    ResponderEliminar