sábado, 27 de dezembro de 2014

DEPOIS DO DESBASTE.

              



              Parece agora mais larga e com mais luz a estrada ao longo do jardim da Casa do Paço (TH), depois do "corte radical" dos ramos que se estendiam por cima da via numa extensão de cerca de cem metros. Faz lembrar alguém que sai do barbeiro tosquiado depois de lá ter entrado com um cabeleira "à hippyie"!.

              Também não escaparam um tronco seco de um carvalho que "morreu de pé" e erguia longas hastes como uma escultura de veado velho e o "célebre" hipodendro centenário de que há anos vinha a mostrar no doLethes as suas lindas flores que persistiam em aparecer nas pontas dos escassos ramos que ainda "respiravam" resistindo à morte anunciada. Foi poupado um tronco com uns três metros de altura de um carvalho velho mas com aspeto de robutez parar durar mais alguns anos a fazer companhia ao Pelourinho.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário