terça-feira, 29 de setembro de 2015

NÃO É VERMELHA MAS É LINDA E GOSTO DELA ASSIM!

         



                    Na noite de 27 para 28 do mês corrente, tinha acordado antes das cinco horas de manhã e pensei poder testemunhar o eclipse total da Lua vermelha previsto para aquela hora. Levantei-me, então, e ao transpor a porta de casa deparei com uma cortina de espesso nevoeiro a tapar o céu numa cúpula de chumbo que me fez recuar e recolher ao vale de lençóis sem mais veleidades para completar, se possível, o ciclo normal do sono.



           Não vi Lua vermelha e o fenómeno da sombra da terra a tapar o nosso poético satélite, mas, ontem, ainda a noite crescia, lembrei-me de fotografar o disco branco que há pouco acabara de nascer, lindo, redondo e alvo, majestoso e sempre romântico e ainda muito misterioso soberano da noite. Pena não ser artista fotógrafo para a reproduzir o mais próximo possível do seu encanto e leveza que só os olhos podem alcançar. Não obstante aquela limitação, atrevo-me a oferecer as imagens possíveis de uma amador especialmente destinadas aos mais distraídos ou apressados que raramente olham para o céu.




Fotos:doLethes

Sem comentários:

Enviar um comentário