segunda-feira, 7 de setembro de 2015

ABÓBORA A MAIS.

                      

                     Desconheço a origem da popular expressão "cabeça de abóbora" mas aprendi o seu significado ainda pouco habituado à primeira carteira onde me sentei ao tempo da instrução primária: -Não trouxeste a lousa, rapaz?, perguntava o professor José Esteves (o nome dele só o soube mais tarde), em pé, do alto do estrado e puxando uma fumaça do resto do cigarro colocado nos lábios. -Esqueci-me,  respondi num ciciar tremelicoso, culpado,  evitando enfrentar o rosto da cor da madeira mirrada e severo do mestre que me viria a "premiar" no final do ano com uma "raposa"  e a repetir a 1ª classe, no ano seguinte, mas só até Dezembro, porque, entretanto, faleceu e o professor Evangelista que ocupou a vaga me remeteu em Janeiro para a sala da 2ª classe do professor Gabriel Gonçalves, desfazendo-me no final do ano do opróbio do falhanço inicial -Cabeça de abóbora, gritou batendo com força a vara na secretária. -Amanhã, em vez de um vais fazer dois desenhos, sentenciou!


             
                   O introito tem apenas em vista dar a conhecer uma abóbora gigante que o amigo e conterrâneo Avelino Carvalho, da Taboneira,  viu crescer no seu quintal. Esta, sim, é o que se pode considerar uma grande abóbora pois tem nada menos de 190 centímetros de perímetro e talvez quarenta de raio e um peso estimado de setenta quilos! A semente trouxe-a de S. Lourenço da Montaria oferecida por um seu conhecido, não tem nada de específico nem adubação ou tratamento especializado, tanto mais que onde este exemplar se desenvolveu, cresceram muitas outras irmãs ainda que menos avantajadas, como tive oportunidade de constatar, as quais serão as últimas que o Avelino criará por querer dar outra utilização àquele espaço do seu jardim.



            De ora avante se alguém lhe disser que tem cabeça de abóbora não se abespinhe por aí além pois elas abundam a esmo por todo o lado, seja como cabeça ou noutra avantajada zona do corpo. E, demais, lá diz o ditado: "gordura é formosura",  além de que fazem as abóboras  sopa saborosa e até entram em variada doçaria.

            "Cabeça d'abóbora, bah!"

Fotos: doLETHES
Remígio Costa
 

Sem comentários:

Enviar um comentário