sábado, 3 de janeiro de 2015

FUI À PRIMEIRA FEIRA DE 2015.

              
                 Frio seco e sol brilhante na primeira feira quinzenal de 2015. As tendas levantadas não ocupam todo o espaço que lhes está destinado mas são em número suficiente para quem ali se desloca para comprar ou vender obtenha o que pretende.

                 Há alguns mirones, daqueles que não frequentam a feira para comprar mas gostam de andar por ali a apreciar o movimento de feirantes e poder trocar conversa com alguém conhecido ou não. Andam por ali emigrantes a ocupar o resto dos dias de férias que fizeram na quadra natalícia, talvez à procura de um produto genuíno que pretendam levar para a terra que lhes garante trabalho e pão. Procura-se calçado para a época, roupas quentes, mas há clientes para árvores de fruto ou plantas de ornamentação, flores, roupas interiores, ferragens, CDs, presunto, chouriços caseiros e...tremoços com azeitonas! E mobília, a fazer de conta que alguém vai gostar e levar.


                Ano novo, feira velha sempre igual mas resiliente, modesta mas digna a precisar, apenas e só, que os lanhesenses  dela se não desinteressem e lhe concedam a homenagem de uma visita a cada quinze dias do mês sem relutância das condições indignas em que vai subsistindo.

                Aos sábados, com a Escola Secundária a fazer o contraste entre o passado e o futuro.






Fotos doLethes.


Sem comentários:

Enviar um comentário