sábado, 1 de outubro de 2016

PIROGAS DE LANHESES EM EXPOSIÇÃO NO MUSEU DE ARTES DECORATIVAS DE VIANA DO CASTELO.

  








   Não há referência a Francisco Pinto Agra, o descobridor das pirogas de Lanheses.


             As duas pirogas monóxilas descobertas no rio Lima, em Lanheses no sítio da Passagem, estão expostas temporariamente desde há algum tempo no Museu de Artes Decorativas (Museu Municipal), no Largo de São Domingos,na cidade de Viana do Castelo, integradas na EXPOSIÇÃO "O TEMPO RESGATADO AO MAR", a decorrer até ao final do próximo mês de Dezembro, da qual faz parte ainda outro exemplar cuja descoberta está atribuída a dois habitantes de Geraz do Lima, num total de seis até agora recuperadas ao rio. As canoas de Lanheses cuja descoberta se deve ao lanhesense Francisco Pinto Agra em 2002, entretanto falecido, não têm referido o nome do nosso conterrâneo na identificação do achado, enquanto a terceira exposta identifica Albino Fernandes da Rocha e Paulo Jorge como autores da descoberta.


    Piroga de Geraz do Lima cuja descoberta foi atribuída a Albino Fernandes Rocha e Paulo Jorge


         Como é sabido as pirogas de Lanheses foram levadas para o Museu de Arte Antiga, em Lisboa, logo após terem sido retiradas do rio, uma vez que não há na nossa região condições especificas para o alojamento, tratamento e conservação destes achados construídos em madeira, estando a edilidade vianense a ponderar a criação das estruturas adequadas com vista a integrarem futuramente o valioso património histórico do distrito e da região minhota. No entanto, é aspiração dos lanhesenses que estes valiosos achados sejam restituídos à freguesia de Lanheses e passem a fazer parte do seu próprio espólio cultural. Há dois museus na localidade onde poderão alojar-se desde que sejam dotados dos espaços com os requisitos exigidos

           A excelente Exposição temporária é constituída por centenas dos mais variados  achados arqueológicos recuperados ao mar utilizados nas antigas embarcações, em diferentes pontos do nosso país, designadamente em Aveiro, Tejo e Algarve.

            O Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo possui um vasto e muito rico património artístico e cultural em mobiliário, azulejaria decorativa, louça regional e talha e capela privada com retábulo em talha, em permanência, estando aberto todos os dias excepto à segunda feira, e dispõe de atendimento personalizado competente.     

                             PIROGA MONÓXILA DE LANHESES



  Esta foi a primeira piroga que o Xico Agra viu e identificou e que apresenta distorção da estrutura por estar acima do leito do rio e ficar sujeita ao calor do sol.





               Local do Museu onde se encontram expostas as pirogas. Início: rés do chão.

                                                   Espada concrecionada
                                         
                                                  Mosquete concrecionado

Fotos: doLethes
Remígio Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário