segunda-feira, 24 de outubro de 2016

CONSOLIDAÇÃO DA MARGEM DIREITA DO RIO DO LIMA EM CURSO.


           O troço reintervencionado a partir do acrescento de novo esporão.


 Com o fim das correntes moderadas por aproximação à época da chuva, parece oportuna uma avaliação visual, não técnica, do atual estado de resistência e gradual consolidação da margem direita do rio Lima, no sítio da Passagem, em Lanheses (Viana do Castelo), aplicada de acordo com um projeto inédito em Portugal da autoria do engenheiro Pedro Teiga e de que temos vindo a dar notícia no doLethes desde o seu início no final de 2015. A obra sofreu entretanto uma intervenção de algum relevo no princípio do ano a decorrer, com vista à reparação da estrutura primitiva e consolidação de uma parte deteriorada pela corrente, a montante da ponte de Lanheses, numa extensão superior a uma centena de metros.


    A vegetação e os arbustros já encobrem as pedras de suporte da margem

   O estado presente do projeto parece animador, porquanto, o avanço da erosão aparenta ter sido travado onde houve necessidade de proceder a trabalhos de consolidação e, no restante alinhamento da intervenção original a margem não apresenta fraturas significativas. Por outro lado, grande parte das estacas de tronco de salgueiros e amieiros implantadas, bem como os ramos com que foram formadas as faxinas e os arbustos das margens e as árvores plantadas, cujos efeitos deveriam ocorrer num período máximo de cinco anos, já enraizaram e cresceram, formando como que uma sebe junto às águas resguardando o terreno arenoso da margem da pressão da corrente. Um novo esporão construído no início do alinhamento retificado estará a cumprir o fim previsto ao travar a pressão desgastante do caudal mais forte do rio em tempo de chuva.


     A pequena enseada de acesso ao rio (ou mini praia) avançou um pouco
  

A área intervencionada previa a construção de um cais para embarcações de pesca, que ainda se mantém intensamente praticada nesta zona do Lima, principalmente da lampreia, para as embarcações destinadas às práticas desportivas (que se desejam) e de lazer que as boas condições do local hão de atrair, um dia. Contudo não há sinais de que a consecução desta aspiração possa vir a ser conseguida a curto prazo, tendo em vista os meios económicos que exigem e a prioridade de intervenções mais urgentes na zona marítima, cuja exigência é manifesta na conhecida Praia Norte, em Viana do Castelo e cujo orçamento aprovado envolve alguns milhões.

                    Vista para montante do novo esporão.

                     Outro acesso ao rio mantém-se estável.

      Vista em extensão do troço mais sensível à erosão, onde a vegetação encobre os materiais utilizados na contenção das águas.


                                    Vista para montante

                                      A enseada mini praia

                          Êxito do processo à vista. Neste troço original.

                       Idem.


 Onde os barcos descansam ou dormem, em ambiente natural. O "LANHEZES" mora aqui.

              Por esse rio acima...a beleza vai além de Ponte de Lima.

Fotos: doLethes
Texto: Remígio Costa.

Sem comentários:

Enviar um comentário