segunda-feira, 11 de julho de 2016

O TRISTE EXISTIR DO CONVENTO DE SÃO FRANCISCO DO MONTE, EM VIANA DO CASTELO.

           
         Apontar aos vindouros os caminhos da nossa História para assegurar o futuro.
             

          Terá acontecido em meados do século passado o último ato religioso com a presença de pessoas realizado no Convento de São Francisco do Monte, localizado no início da zona florestal da montanha de Santa Luzia, aproximadamente a norte da confluência das freguesias de Santa Maria Maior de Viana do Castelo (Abelheira) e Meadela. De então para cá, todo o edificado do secular Convento franciscano construído em 1392, de arquitetura religiosa e traça gótica, maneirista e barroca com considerável logradouro envolvente, entrou num processo de gradual degradação natural  e de vandalismo delapidador  do seu valioso património que o levou ao estado de ruína que atualmente apresenta.  

         Por não ser notado a partir da zona urbana e de acesso muito condicionado a veículos mecânicos devido à natureza do caminho íngreme e de empedrado irregular, para lá chegar sem recorrer a instrumentos de orientação GPS causará algumas dificuldades a quem não entrar no trilho certo, logo à saída da zona urbana. Contudo, não perderá nada com a subida ao acaso, porque, a deambular entre vegetação densa e a respirar o ar puro dos pinheiros e do cheiro a eucalito sentir-se-à amplamente compensado do esforço ao ver-se em frente ao belo pórtico do Convento encimado pelas figuras de São Francisco do Monte, com ambos os braços decepados pelo cotovelo, tendo à direita a estátua representando Santo António e, à sua esquerda, São Pedro de Alcântara, sustentados por colunas de fuste liso.

Cruzeiro classificado como monumento de interesse público que antecede o pórtico de entrada do Convento de São Francisco do Monte.

        A propriedade do Convento de São Francisco do Monte pertence ao I.P.V.C. (Instituto Politécnico de Viana do Castelo), entidade que tem à sua guarda parte do património que escapou à voragem dos salteadores sem escrúpulos, cuja entidade tem plano e vontade de fazer das ruínas um centro de investigação e pousada para estudantes. Um grupo de cidadãos constituído há alguns anos em Viana do Castelo, tem vindo a exercer pressão sobre instituições públicas com vista a salvar da ruína absoluta o local e a transformá-lo numa estrutura de interesse regional  e nacional de referência. A recuperação deste valioso património público envolverá alguns milhões de euros mas é opinião consensual de que o investimento terá retorno económico garantido, além de que a preservação dos valores culturais de um povo é uma obrigação indeclinável e não tem preço nem desculpa de adiamento. 

       O Convento de São Francisco do Monte merece bem melhor atenção do que esta existência triste de sem-abrigo. 

        
           Em oito de dezembro de 2015 foi publicado aqui no doLethes uma descrição mais pormenorizada e com abundante registo fotográfico sob a título "Convento de São Francisco do Monte (ruínas) em Viana do Castelo".

                           Cristo em alto relevo gravado em pedra de granito.

                                Crescida de mais para a mísula.


















                      Da placa ao Convento o percurso empedrado terá cerca de 300 m

                                                  Entrada a sul, pela Abelheira.
Fotos: doLethes
Remígio Costa


(Vídeo Youtube)

Sem comentários:

Enviar um comentário