quarta-feira, 29 de junho de 2016

"DESAPARECIDA EM COMBATE", A ARARA DO TONE ESCAPOU À MORTE.

               


                Devo aos seguidores do doLethes uma retificação da notícia da morte inglória da arara do Tone após ataque desproporcionado movido por três gaivotas e uma cegonha, a qual, para a alegria e alívio do dono regressou ao "lar  doce lar" sem algumas penas do seu lindo rabo, é certo, mas incólume quanto à boa saúde física. - Escapou às agressoras e regressou a casa. Dei conta, no dia seguinte, de que estava numa árvore perto do meu  quintal depois de ela ter emitido os som característico, kuaaaakkk, kuaaakkk, a chamar por mim. Chamei por ela, anda, anda cá; veio ao meu encontro e pousou no meu ombro e, encostando o bico na minha cara, deu-me dois beijinhos e fez kkkuuuaakkk, kkkuuuaakkk disse-me, num fôlego o Tone da arara com os olhos a brilharem de satisfação. Trazia envolvido em papel de jornal duas remiges do rabo e outras penas menores que no dia anterior tinha recolhido ao pé de uma oliveira, que o tinham levado a admitir que a exótica criatura estava morta. - Vês, tenho aqui estas penas, vi que eram dela e pensei que a tinham matado. Está viva, podes dar a notícia na internet.

               É o que tenho o gosto de fazer em nome da reposição dos factos revelados. Tinham chegado até mim informações que desmentiam o cenário de fatalidade para a arara do Tone em consequência do combate aéreo travado com as beligerantes invasoras penosas de outra espécie. Escapando a uma morte sem honra nem glória, a arara do Tone "desaparecida em combate" apareceu vivinha da silva e virou heroína. Kkkkkkkuuaaaaaaaaaaaaak!

Sem comentários:

Enviar um comentário