quarta-feira, 5 de março de 2014

A CINZA DA QUARTA-FEIRA DA QUARESMA



Os cristãos católicos que participaram na Missa de hoje, quarta-feira de cinzas, viram o celebrante no decorrer do acto litúrgico colocar-lhes na cabeça uma pequena porção de cinza, ao mesmo tempo que pronunciava a frase "Lembra-te, ó homem, que és pó e em pó te hás-de tornar".

Mas, de que pó (cinza) se trata? De que combustão de matéria resulta? É barro moído? Não!

Ignoro se o mesmo acontece noutras paróquias, mas, na nossa freguesia, a obtenção da cinza é feita com observância de detalhes especiais, sendo extraída pela combustão de ramos de palmeira benzidos no ano anterior numa lareira limpa de outros materiais e recolhida e embrulhada num pano até ser utilizada no dia próprio. Desta missão encarrega-se a família do Mordomo ou alguém que, por tradição, se ofereça para o efeito. A cinza que não for utilizada é restituída à terra em lugar discreto de uma ramada. 

Outra maneira de obter a cinza de que fui informado, resultaria incineração de vides secas que lhe confere um tom de cor mais claro, posteriormente benzida antes de utilizada, mas, não tive oportunidade de comprovar a veracidade deste método, de fonte credível.

Se alguém souber algo mais sobre o tema...

Sem comentários:

Enviar um comentário