terça-feira, 24 de dezembro de 2013

NATAL CHEGA NO CENTRO DE VENDAVAL.



            Não será propriamente o que se diz ser o melhor tempo para a época natalícia, porque, desde as primeiras horas da madrugada de hoje, DIA DA CEIA DE NATAL, se desencadeou uma verdadeira tempestade com chuva intensa contínua e rajadas de vento ciclónico sobre Lanheses (e ao que parece em todo o país), que desencoraja o mais ousado cidadão a arriscar um pé fora da soleira da porta! Chove "a cântaros", as estradas assemelham-se a piscinas ou lagoas surpreendentes, as ruas em declive imitam pequenos riachos apressados a levar as folhas das árvores para os agueiros entupidos, e só mesmo um motivo imperioso pode justificar a exposição à intempérie de um cristão para ir à horta cortar as couves que hão-de acompanhar o bacalhau (quem o tiver...) com as batatas no azeite na noite da CEIA DA FAMÍLIA cristã.


Mal diz o povo deste fenómeno da Natureza sem que lhe assista, obviamente, qualquer razão. É tão natural chover como brilhar o sol, ninguém poderá afirmar que a calmaria é preferível ao vento. Que o diga o "meu" pintassilgo, limitado na liberdade de voar para onde lhe aprouvesse, que viu a gaiola onde poleirivoava de pau em pau desinquieto, desfazer-se no chão por acção de rajada benfazeja que lhe abriu a porta da liberdade fechada à nascença. Boa sorte, irmão pássaro, um Natal Feliz para ti também!

O Pai Nosso é a oração do Amor, da Fé, da Fraternidade, da Humildade, da Esperança, do diálogo dos crentes com o seu Deus. Ouçámo-Lo na voz divina de Andrea Buccelli, o "Padrenuestro" onde a segunda parte da "oração que Deus nos ensinou", aos crentes católicos, encerra a mais bonita e simples forma de convivência e fraternidade entre os Homens.

QUE SEJA ESSE O ESPÍRITO DE TODOS OS NATAIS.


 




Sem comentários:

Enviar um comentário