segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

CASTANHEIRO IMPONENTE.

             

   

                         Desprovido da sua roupagem natural como espécie de folha caduca que é, este monumental castanheiro apresenta mesmo assim toda a imponência do seu majestoso porte, elevando-se a partir do solo a uns consideráveis metros de altura. Do seu robusto e notoriamente saudável tronco, estende os seus longos braços num circulo vasto formando uma copa arredondada de uma volumetria muito generosa e sugestiva, dominante na paisagem envolvente. Não faz uma floresta, mas é grande a árvore.



                         Não sei a idade desta árvore nobre mas conheço-a desde os tempos em que ali perto passava no caminho para a escola onde aeiourei, primeiro com José Esteves e a terminar com Dona Deolinda Vale, intervalando a aprendizagem básica com outros dois Mestres, Evangelista e Gabriel Gonçalves, de todos guardando memória grata. Já era adulta naquele tempo, continua forte, pujante,  produtiva, presente, alimentada pela seiva saudável que é garantia de vida, sem cuidado com o tempo que passa que não é de ninguém e pertence à Vida.

                Ergue-se no lado norte da Quinta de S. Filipe e, quem vai a entrar no Lugar da Rocha pela Rua da Estrada Central, vindo de nascente, não pode deixar de o ver. (Cuidado com a curva fechada, à direita, logo a seguir, se não vai a passar a pé).


              

                 

                

Sem comentários:

Enviar um comentário