segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

CARVALHOS DE INTERESSE PÚBLICO.

         

                   Ao que consta, estão classificados como árvores de interesse público. Quer dizer que estão a coberto de intervenção por parte de particulares,  não autorizada pelos serviços dedicados à protecção da natureza. Três deles, pelo menos, andarão próximo do centenário se avaliarmos a idade em função do perímetro dos troncos, a casca musgosa e escura e restos de braços que apodreceram. Há alguns anos atrás, uma noite tempestuosa arrancou a um deles uma boa parte da sua vasta copa, mas o gigante aguentou-se em pé.


               Os carvalhos a que me refiro são bem conhecidos das gentes que utilizam o caminho rural das Moitas, bem perto da ponte de Edgar Cardoso (linda, linda que é, assim pintadinha de branco a confundir-se mergulhada na neblina da manhã com a paisagem que a absorve). Dão sombra farta e fresca no verão e recato fiável a uma aventura amorosa ou a uma soneca tranquila ao abrigo da incidência dos raios solares. Ou, o local apropriado para os lavradores abrirem os farnéis no descanso do labor agrícola tido nas courelas da veiga. 

                Indispensáveis no alindamento da zona são, também,  uma referência para a preservação ambiental que ali se requer.

              

1 comentário: