sábado, 6 de agosto de 2011

LANHESES, 6 DE AGOSTO!

      
 
           É verdade! Hoje, é dia 6 de Agosto (diz o calendário gregoriano), em plena estação de Verão que é suposto ser, em Portugal, a época mais quente do ano.

            Vimos da feira quinzenal ali em frente à Escola Secundária, com os feirantes a segurar os guarda-chuva numa mão e alcofa das compra na outra, fazendo negaças ao tempo que faz, com chuva macia mas persistente e algum vento a acompanhar. Só a temperatura não é igual a um dia de Novembro e, um  ou outro desprevenido, ainda arrisca um traje de Verão.

            No Largo Capitão Gaspar de Castro, nas esplanadas os guarda-sóis e as cadeiras estão arrumados no canto e os clientes, debaixo dos toldos a alimentar o vício do cigarrinho, não estão a resguardar-se do sol inclemente que seria normal nesta época mas dos pingos da chuva que possam estragar o prazer do tabaco.

            Claro que esta situação, desagradável para muitos, faz a alegria de alguns outros, que são os lavradores para quem não há férias mas sobram canseiras e trabalho. Esta regazinha refrescante sabe bem à maioria das culturas,  às videiras e às forragens dos animais e representa mais milho na caixa, mais vinho nos tonéis e menos trabalho para fazer as regas. Só não é boa para a cerveja...



            Por isso, meus caros, não há praia? O mundo não vai acabar hoje. Paciência, para o ano há mais!

          

Sem comentários:

Enviar um comentário