quarta-feira, 7 de outubro de 2015

JOSÉ CARLOS CAETANO XAVIER TROUXE A ANTÁRTIDA À ESCOLA SECUNDÁRIA DE LANHESES.

           

 O cientista investigador José Carlos Caetano Xavier no início da palestra.

 Decorreu ontem à noite, terça feira dia 6 de Outubro, no auditório da Escola Secundária de Lanheses (Viana do Castelo) uma conferência do cientista investigador da área da biologia marítima, JOSÉ CARLOS CAETANO XAVIER, no decorrer da qual deu a conhecer alguns aspetos das experiências que tem vindo a realizar no continente da Antártica com uma equipa de cientistas, no âmbito dos efeitos da alteração da temperatura nos hábitos alimentares e comportamento das espécies autóctones de topo, nomeadamente, tartarugas, lulas, chocos e polvos, bem como focas, albatrozes e pinguins, de cujo estudo se encarregou particularmente.

                                 Icerberg gigante

            José Xavier nasceu em Coimbra em 30 de Abril de 1975, completou a licenciatura em Biologia marítima na Universidade do Algarve, obteve o doutoramento na Universidade de Cambridge, no Reino Unido e é cientista polar da Universidade de Coimbra  e do Instituto Antarctic Survey, entidade que subsidia em 95% o laboratório científico da Antártida, fazendo ainda parte de uma centena de cientista que mantêm contacto com cerca de 20 países em todo o mundo. Realizou até agora oito explorações ao Polo sul, partindo dentro de oito dias para nova estadia na estação laboratório constituída por três edificações independentes e um barco dotado de condições específicas para a atividade naquela zona terrestre.


Antártida, uma zona do globo que pertence à Humanidade.

            Quem esperava ver um circunspecto e austero catedrático, de fato bem escovado e gravata, com "óculos de fundo de garrafa" na sua própria ilustração, a debitar conhecimentos a uma plateia de universitários entediados ou mesmo à beira do sono,  não deixou de ficar surpreendido com a informalidade do vestir, a linguagem e o "ar de praticante de surf" que o doutor catedrático Caetano Xavier usou na sua interessante palestra. Ao contrário do que se poderia presumir em relação à complexidade que o estudo da disciplina de Biologia comporta, o modo linear e descontraído como a matéria foi abordada pelo renomado investigador simplificou a compreensão e a receção da mensagem por parte da numerosa assistência presente no auditório. Recorrendo à passagem de alguns sugestivos slides colhidos no centro polar de investigação para a explanação da lição e, interrogando ou colocando questões sobre as imagens que ia passando, José Xavier, manteve a plateia atenta e participativa introduzindo, a propósito, momentos de humor e relatos de situações cómicas vividas nas colónias de pinguins e focas. Antes de terminar com a passagem de um vídeo colhido na estação pelo Instituto Antartic Survey com vista à divulgação mundial da atividade do centro de investigação, o palestrante mostrou parte do material tecnológico usado no estudo do percurso migratório dos animais em observação e fez a demonstração do equipamento necessário para resistir à agressividade do frio que se faz sentir durante horas de trabalho fora da estação, peça por peça, recorrendo a um jovem (provável) futuro explorador do Polo sul.

                     Os pinguins inofensivos mas que não apreciam muito os abraços do bicho homem.

               A terminar esta rara e interessantíssima conferência, imperdível pela improbabilidade de acontecer tão depressa, o convidado manifestou-se encantado com a forma como foi recebido na Escola, usando palavras elogiosas para os anfitriões, nomeadamente, para os alunos, professores e direção, a quem agradeceu o convite. José Xavier dispôs-se, no final a subscrever as dedicatórias no livro da sua autoria "EXPERIÊNCIA ANTÁRCTICA" - Relatos de um cientista polar português.




Carlos Xavier escutado atentamente na sua preleção

               A José Carlos Caetano Xavier foi oferecida uma bandeira comemorativa do 25º aniversário que a Escola EB 2,3/S está a celebrar, a qual será asteada no Centro Polar de Investigação pelo tempo que durar esta nova expedição, sendo também divulgado que haverá uma conversação, via skype, em data a estabelecer, entre a estação e a Escola e,  um coração de Viana elaborado por alunos da Academia Sénior, do IPVC.


       Momento da oferta de lembranças e dos sorrisos de agradecimento. Agostinho Gomes, Manuela Castro e Xavier.

              Manuel Agostinho Sousa Gomes, diretor do Agrupamento Escolar de Arga e Lima a que a Escola pertence, fez a apresentação do convidado divulgando em pormenor o vastíssimo e valioso curriculo académico e profissional do professor da Universidade de Coimbra e cientista consagrado internacionalmente, manifestando o seu contentamento por ter recebido tão ilustre personagem. Foi ainda, justamente lembrado o trabalho de qualidade que vem desenvolvendo a drª Manuela Castro como primeira responsável da biblioteca escolar a quem se deve o critério de escolha e a preparação das palestras que o modelar estabelecimento de ensino tem vindo a promover.

                          A concentração da assistência


               A propósito: 

                         "Porque é que os ursos polares não comem pinguins?". Sabe?

                   Um pinguim tem uma forma cautelosa de ser agarrado. Nunca de frente porque ele poderá querer "beijar"
no nariz o pegador. Servindo-se de uma bola de rugby e, depois, com a colaboração de um aluno da Escola, o Professor exemplifica como deve um pinguim ser segurado.


                                   Exemplificando

                   Momento que pode marcar o futuro deste aluno da Escola, a servir de modelo para a mostrar o equipamento usado pelo investigador no Polo sul. "Ainda cheira a pinguin", disse o Professor.
                    Para mais tarde recordar...


       Pormenor: os óculos soft são os da primeira expedição.


GPS topo de gama que pode custar cerca de mil euros destinado a seguir o percurso migratório de pinguins até ao Chile até onde chega a corrente fria do mar do sul.


                                            Autógrafos do livro do autor





Fotos: doLethes
Remígio Costa

             

             

1 comentário: