quinta-feira, 6 de agosto de 2015

CONVERSA DE ESPLANADA

                                                                                      Deus Baco


O Celestino saiu a cambalear do tasco onde tinha participado com amigos numa patuscada e bem bebido de cerveja, cerca das duas horas da madrugada. Com grande dificuldade lá conseguiu identificar o seu automóvel e, tateando aqui e ali, conseguiu abrir a porta e entrar na viatura. Sentado, depois de várias tentativas sacou a chave da ignição de um dos bolsos procurando introduzi-la no local próprio para acionar o arranque do motor, enquanto que com a mão livre procurava tomar e segurar o volante. Não encontrado o que procurava exclamou, irritado: 
                  - Estou "lixado"...., roubaram-me o volante!

           Ora, nada disso. Tinha entrado pela porta traseira do automóvel...

Sem comentários:

Enviar um comentário