sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

OBRAS DE ARTE EM ESTUQUE DE ARTISTAS VIANENSES.

                          Uma clarabóia de beleza surpreendente

                  Haveria que procurar nas raízes das primeiras civilizações o tratamento e aplicação do gesso para os mais diversos fins, sobrando exemplos do uso que dele fizeram os gregos e os romanos e, depois, os franceses e italianos, entre outros, os quais nos legaram um património de grande valor artístico que embeleza museus em obras figurativas e interiores de edifícios maravilhosos em muitas partes do mundo.


                        Vista parcial do edifício sede da Caixa de Previdência


                  Portugal também possui espalhados pelo país exemplos belíssimos de obras com aplicação de gesso sobretudo em solares e casas apalaçadas minhotas construídos por ricos emigrantes regressados do Brasil no final do século XIX e início do seguinte, executados por artistas vianenses de Afife e Carreço que se especializaram na difícil arte de trabalhar o gesso. Já neste blogue se lembraram os tectos artísticos em estuque do gabinete da Câmara Municipal, a belíssima sala de reuniões e o salão do Casino de Afife, o Palácio da Pena em Sintra e, agora aqui se lembra um dos exemplares mais representativos da arte de trabalhar o gesso que constitui o edifício sede do Centro da Segurança Social de Viana do Castelo, na Rua da  Bandeira.


            Paulo Orfão, Alexandra e Antunes Abreu

                   No âmbito da disciplina de História da Arte, os frequentadores da Academia Sénior (AS) do IPVC, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), estiveram ontem, quinta-feira 5 de Fevereiro no edifício onde está instalada a direção do Centro Social do IIP, onde o professor jubilado doutor Alberto Antunes de Abreu conduziu o grupo de alunos através dos vários compartimentos do edifício mandado construir por Bernardo Pinto Abrunhosa, endinheirado transmontano mas com vínculo a Viana, por alturas dos anos trinta do século passado, tendo como guia a funcionária superior drª Alexandra e recebido os cumprimentos do atual diretor no decorrer da visita, dr. Paulo Orfão.
             
                             Inicio da visita

                   O edifício foi adaptado para fins de interesse administrativo e objeto de requalificação relativamente recente mas apresenta já sintomas de alguma degradação a pedir urgente intervenção. Por outro lado, os trabalhos que ali decorreram não contemplaram todos os espaços que nele existem e o atual responsável não dispõe de fundos para fazer reverter a situação, segundo o que informou.


              O colega Almeida, que exerceu funções na Caixa, interpela o atual presidente Paulo Orfão.

                 De todo o modo as salas visitadas apresentam motivos de rara beleza tanto nos tectos como nas paredes interiores onde foi trabalhado o gesso, sendo todos eles diferentes e de rara criatividade. Atente-se que o estuque foi aplicado também nas paredes as quais, num primeiro olhar, parecem ser construídas em pedra mármore, não havendo, porém, registo sobre a identidade de quem os concebeu e os executou.


                               Beleza incontornável
            

              Atualmente já não é muito corrente instalar tectos de estuque nas construções de moradias ou edifícios e serão raríssimos aqueles que, fazendo uso dele, o aplicam com desenhos ou com  figuras simbólicas. Por isso rareiam também os artistas, os bons conhecedores da difícil arte de moldar o gesso, porque são preteridos pelos novos materiais pré-fabricados mais económicos e práticos mas que de modo algum se podem equiparar à beleza e à criatividade dos verdadeiros artistas que o moldavam.

             Agora, a prioridade é garantir a preservação deste valores materiais e culturais para os perpetuar através das gerações que nos sucederem.

                               Antes da visita, para agrupamento





           

                                    No interior









































                            Entrada do grupo para o jardim de inverno




                                    O GRUPO DA AS
                        
                                                       Última troca de impressões






                  Vista exterior do edifício (Rua da Bandeira)


Fotos: doLethes

           

Sem comentários:

Enviar um comentário